Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Marcha das Mulheres contra Trump junta mais de uma centena de pessoas em Lisboa

Marcha das Mulheres está prevista para este sábado em Washington e em mais de 60 países para contestar o novo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, incluindo Portugal, nas cidades do Porto, Coimbra, Braga e Faro, além de Lisboa

Mais de uma centena de pessoas, maioritariamente mulheres, concentravam-se este sábado junto da Embaixada dos Estados Unidos, em Lisboa, para protestar contra o novo presidente Donald Trump, que tomou posse na sexta-feira.

O protesto, que acontece no âmbito de um movimento internacional, conhecido como a Marcha das Mulheres, vai ocorrer hoje em Lisboa e noutras quatro cidades portuguesas (Porto, Coimbra, Braga e Faro).

Alinhados junto ao passeio da reapresentação diplomática norte-americana, alguns cartazes exibiam frases de contestação contra o novo presidente da Casa Branca.

“Não sejas Trump, Parar o machismo, construir a igualdade”, “Por todas nós”, “Não nos vamos calar”, “Contra o ódio no poder”, “O Assédio é um tédio”, “Operação machista não”, eram algumas das frases exibidas nos cartazes.

A Marcha das Mulheres está prevista para hoje em Washington e em mais de 60 países para contestar o novo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

O protesto acontece um dia depois do controverso multimilionário ter prestado juramento como 45.º Presidente dos Estados Unidos.

Na capital federal dos Estados Unidos são esperadas pelo menos 200 mil pessoas, incluindo várias celebridades, segundo os organizadores da marcha americana.

A Marcha das Mulheres ganhou dimensão de movimento global e, segundo os organizadores, pelo menos 161 protestos estão agendados em mais de 60 países dos sete continentes. Nos Estados Unidos, estão previstas mais de 350 manifestações.