Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Uber vai pagar €18,8 milhões a motoristas devido a informações enganosas

Spencer Platt/GETTY

O acordo foi estabelecido com Comissão Federal do Comércio norte-americana, não sendo ainda claro como essa verba será distribuída pelos condutores lesados

A Uber acordou em pagar 20 milhões de dólares (18,8 milhões de euros) a motoristas com os quais colabora nos Estados Unidos, em sequência das acusações de ter veiculado informação enganosa para os recrutar, apresentado-lhes uma perspetiva de rendimentos muito superior à real.

Em informações divulgadas no seu site, assim como em anúncios, a Uber indicou que os condutores poderiam ganhar mais de 90.000 dólares (84.500 euros) em Nova Iorque. e 74.000 dólares (65.500 euros) em São Francisco, mas os rendimentos reais verificados foram de 61.000 dólares (57.300 euros) e 53.000 dólares (49.800 euros), respetivamente, declarou a Comissão Federal do Comércio norte-americana (CFC).

“Este acordo colocará milhões de volta aos bolsos de motoristas da Uber”, afirmou Jessica Rich diretora da instituição norte-americana para defesa do consumidor.

O modelo de negócio da Uber assenta na utilização dos serviços de condutores que utilizam as suas próprias viaturas para efetuar transportes de pessoas, contratualizados através da sua aplicação para smartphones.

Não ficou claro o modo como o dinheiro será distribuído pelos motoristas lesados, tendo a CFC indicado que a Uber terá de colaborar com eles no sentido de encontrarem a forma pela qual as compensações serão atribuídas.

A Uber indicou ter mais 600 mil motoristas nos Estados Unidos.

Apesar de ter acordado o pagamento das indemnizações, a Uber não admitiu culpa relativamente à acusação de ter apresentado informações enganosas para o recrutamento.

“Estamos satisfeitos por ter chegado a um acordo com a FCT”, referiu um porta-voz da Uber. “Fizemos significativos melhoramentos na experiência dos motoristas ao longo do último ano e continuaremos a focar-nos em assegurar que a Uber é a melhor opção para qualquer pessoa que esteja à procura de ganhar dinheiro, fazendo o seu próprio horário”, acrescentou.

Os motoristas têm que pagar por sua conta tanto a aquisição das viaturas como a sua manutenção e o combustível.

O CFC também criticou a empresa pelos acordos que está a fazer com os seus motoristas para a aquisição das viaturas em leasing, estimando que estão a pagar mais do que lhes fora indicado inicialmente.