Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ao minuto: O dia em que Donald Trump chegou à Casa Branca

JIM LO SCALZO/ EPA

Donald Trump prestou juramento esta sexta-feira como Presidente dos Estados Unidos da América e, no seu primeiro discurso, garantiu que “a América vai começar a ganhar de novo, a ganhar como nunca antes”. O Expresso esteve a acompanhar a tomada de posse do republicano

Cristina Pombo, Hélder Gomes (no México), Helena Bento e Joana Azevedo Viana

refresque a página frequentemente (basta clicar na tecla F5) para ver as atualizações mais recentes

00h00 - Chegou ao fim o nosso direto da tomada de posse de Donald Trump. Obrigado por ter estado desse lado.

23h46 Depois do Twitter, onde tem uma presença surpreendentemente assídua, Donald Trump estreia-se no Snapchat, escreve a revista Mashable.

23h32 Peter Newsham, chefe da polícia de Washington D.C., confirmou esta sexta-feira, em conferência de imprensa, que foram detidas 217 pessoas durante os protestos, acusadas de causar “distúrbios”. Seis agentes da polícia ficaram feridos.

A presidente da Câmara da cidade, Muriel Bowser, afirmou na mesma conferência de imprensa que respeita o direito das pessoas de mostrar desagrado e expressar o seu descontentamento, mas que “não serão tolerados atos de violência e destruição”.

23h19 O antigo general John Kelly, escolhido por Donald Trump para assegurar o cargo de secretário para a Segurança Interna, também já foi aprovado pelo Senado. General aposentado da Marinha norte-americana, Kelly, 66 anos, perdeu o filho mais velho, Robert Michael Kelly, em combate no Afeganistão, em 2010.

23h14 Escolhemos algumas das melhores imagens que marcaram o dia em que “tudo isto muda, aqui e agora”. Veja aqui.

23h04 Foi um dia “inacreditável”, disse Donald Trump em declarações à CNN, citado pelo jornal norte-americano “The Washington Post”.

22h27 Senado já aprovou o nome de James Mattis para secretário da Defesa, anunciou há minutos o “Washington Post”.

Antigo general de infantaria da Marinha, James Mattis, que o jornal norte-americano descreve como “um dos mais influentes oficiais da sua geração”, foi chefe do Comando Central das Forças Armadas dos Estados Unidos da América entre 2010 e 2013, com responsabilidade sobre as tropas numa grande área que inclui o Médio Oriente. Antes disso, foi, entre outras funções, comandante das primeiras forças de infantaria da Marinha que invadiram o Afeganistão em 2001 e da primeira divisão da infantaria da Marinha durante a incursão no Iraque em 2003.

Mattis criticou várias vezes Barack Obama devido à postura do antigo presidente em relação ao Irão, país que o agora secretário da Defesa considerou ser a maior ameaça para os EUA na região do Médio Oriente.

Leia a notícia completa aqui.

22h15 Os EUA vão abandonar a sua política de redução de energias poluentes e retomar as perfurações do petróleo e gás de xisto, anunciou esta sexta-feira a Casa Branca, de acordo com a agência Lusa. A nova presidência Trump justificou a medida com a criação de emprego e obtenção de receitas para pagar a renovação das infraestruturas públicas.

Em relação ao clima, Trump “compromete-se a eliminar as políticas desnecessárias e prejudiciais, como o plano para o clima e as águas”, seguido pelo seu antecessor, Barack Obama, indica um texto que foi publicado no site da Casa Branca mal o novo presidente tomou posse.

Leia a notícia completa aqui.

21h56 Trump já chegou à Casa Branca.

21h31 Donald e Melania Trump deixaram a limusina e percorrem agora a pé o caminho até à Casa Branca.

Mark Wilson/Getty Images

Patrick Smith/Getty Images

21h28 Donald e Melania Trump na parada inaugural, acompanhados pelo filho mais novo, Barron.

Patrick Smith/Getty Images

Pool/Getty Images

21h27 “Não foi bonito Obama quebrar a tradição e tomar a palavra no dia da posse de Trump. Foi um gesto de desafio ao novo presidente”, escreveu o embaixador Francisco Seixas da Costa na sua conta no Twitter.

21h16 Num post publicado no Facebook, Carlos César, presidente do Partido Socialista, manifestou-se “surpreendido” e “preocupado” com o discurso do novo Presidente norte-americano, devido às “omissões no papel dos EUA no mundo”. Trump, escreveu o presidente do PS, “ficou-se por uma invocação inconclusiva sobre a devolução do poder ao povo e por uma maior determinação no combate ao terrorismo”.

Carlos César sublinhou os “sinais menos confiantes” do discurso de Trump para a comunidade internacional. “Se optarmos por uma interpretação pessimista dessas lacunas e invocações reteremos uma promessa de uma América voltada para si mesma, social e politicamente bem mais tensa e musculada, economicamente mais protecionista e externamente menos universalista e menos implicada na paz e na coesão nos cenários internacionais e regionais”, disse Carlos César, sublinhando, contudo, que Donald Trump “deve ser mais julgado pelos seus atos e pelas suas decisões do que pelas suas palavras”. “Dentro de algumas semanas será certamente possível reinterpretar este discurso inaugural com melhores conclusões”, acrescentou o presidente do PS.

O dirigente socialista termina a publicação apelando a Portugal para que assuma as suas posições. “Agora, respeitando e considerando a nova administração americana, continua a ser tempo de Portugal reafirmar uma posição mais ativa na relação bilateral, que devemos proteger, e na nossa condição euro-atlântica que os nossos governos tendem a esquecer.”

21h08 Começam a chegar as participantes na marcha de mulheres contra Trump, que se realiza este sábado em Washington D.C. São esperadas cerca de 200 mil pessoas - incluindo várias celebridades de Hollywood -, de acordo com a organização.

21h03 Decorre a parada inaugural pela Pennsylvania Avenue, sob um forte aparato de segurança.

20h59 “Não foi apenas ao povo norte-americano que Donald Trump se dirigiu esta sexta-feira, no discurso da tomada de posse no memorial Lincoln, em Washington DC. Os 'homens e mulheres esquecidos' pela 'elite política' foram os protagonistas da apresentação do seu programa político, agora que se tornou oficialmente no 45.º Presidente dos EUA. Mas a sua mensagem também foi dirigida ao resto do mundo”, escreve a jornalista do Expresso Joana Azevedo Viana. Leia o texto completo aqui.

20h44 Uma vigília pela democracia e um tributo a Barack Obama juntou esta sexta-feira em Lisboa algumas dezenas de norte-americanos que vivem em Portugal, no dia tomada de posse de Donald Trump e num ambiente percorrido por alguma apreensão, de acordo com a agência Lusa.

“Thank you, we will miss you” (Obrigado, vamos sentir a tua falta), “American vigil for democracy” (Vigília americana pela democracia) eram os cartazes a cores empunhados por algumas das cerca de 50 pessoas que se juntaram no final da tarde no Largo do Carmo, convocados, segundo a agência de notícias, pela organização “Democrats Abroad” (Democratas no estrangeiro), com óbvias ligações ao Partido Democrático de Obama e Hillary Clinton, derrotada por Trump nas presidenciais de novembro.

20h36 Donald Trump e Melania Trump já se encontram dentro da limusina - batizada de “The Beast” (A Besta), devido ao seu tamanho e aparato de segurança à sua volta - que levará o casal presidencial até à Casa Branca.

20h31 Donald Trump está agora a fazer a revista às tropas no exterior do Capitólio.

20h21 Presidente mexicano felicita Trump no Twitter pela tomada de posse do congénere americano. “Trabalharemos para fortalecer a nossa relação com responsabilidade partilhada. Estabeleceremos um diálogo respeitoso com o Governo do Presidente Trump, em benefício do México. A soberania, o interesse nacional e a proteção dos mexicanos guiarão a relação com o novo Governo dos Estados Unidos”.

20h19 Trump prepara-se para deixar o Capitólio e dirigir-se para a parada inaugural, onde fará a revista às tropas, informa a CNN.

20h12 O papa Francisco afirmou esta sexta-feira estar a rezar para que as decisões de Donald Trump “sejam guiadas pelos ricos valores espirituais e éticos que modelaram a história do povo americano” e com “preocupação com os pobres”. “Sob a sua presidência, que a estatura internacional da América continue a ser medida, antes de mais, pela sua preocupação com os pobres, os rejeitados e aqueles que precisam”, disse Francisco, afirmando também rezar para que Deus dê “sabedoria e força” a Trump no exercício das funções presidenciais.

20h02 De acordo com o jornal norte-americano “Washington Post”, foram detidas cerca de 100 pessoas nos confrontos esta sexta-feira em Washington D.C. A maioria dos manifestantes reunidos na cidade para protestar contra Donald Trump fizeram-no de forma “pacífica”, erguendo, muitos deles, cartazes com mensagens de desagrado em relação a Trump. Mas houve outros grupos que se manifestaram de forma mais “violenta”, queimando bandeiras e arremessando objetos, como tijolos, refere o mesmo jornal. Seis pessoas terão sido detidas pelas autoridades quando tentavam interromper a cerimónia da tomada de posse.

19h59 Numa breve mensagem em inglês e em hebraico publicada nas redes sociais Facebook e Twitter, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, felicitou Donald Trump pela tomada de posse, antevendo que a aliança entre os dois países será “mais forte do que nunca”. “Felicitações ao meu amigo Presidente Trump. Desejando trabalhar com ele para fazer a aliança entre Israel e os Estados Unidos mais forte do que nunca”, referiu Netanyahu.

19h35 Um dos projetos de lei assinados por Donald Trump já enquanto Presidente dos EUA confirma a nomeação de James Mattis, antigo general de infantaria da Marinha, que foi chefe do Comando Central das Forças Armadas dos Estados Unidos entre 2010 e 2013, para secretário da Defesa, escreve a CNN. O seu nome terá ainda de ser aprovado pelo Senado, o que deverá acontecer ainda esta sexta-feira. Também o antigo general John Kelly, que tem 44 anos de carreira na Marinha e liderou unidades militares no Iraque, escolhido por Trump para assegurar o cargo de secretário para a Segurança Interna, deverá ser aprovado pelo Senado esta sexta-feira.

Os restantes documentos assinados por Trump no Capitólio correspondem a nomeações oficiais para o Senado e a uma ordem de proclamação do dia nacional do patriotismo, informou o seu novo assessor de imprensa, Sean Spicer, no Twitter.

19h25 Agência Lusa escreve sobre o discurso inaugural de Donald Trump, que tomou posse esta sexta-feira como 45º Presidente dos EUA. Leia a notícia completa aqui.

19h22 Pouco antes da posse de Donald Trump, Javier Solana, o ex-secretário-geral da NATO, defendeu que o novo Presidente dos Estados Unidos “não é um homem decente”. Solana falava durante um debate organizado por uma empresa de advocacia, ao qual assistiu o rei Felipe VI de Espanha, a secretária-geral ibero-americana, Rebeca Grynspan, o ex-ministro espanhol Josep Piqué e o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros português Luís Amado.

“A despedida de [Barack] Obama foi a de um homem decente”, disse Solana, acrescentando que Donald Trump, “que vai governar o mundo, não é decente”. “Não conseguimos saber se paga impostos, ou não, quais os seus interesses e o seu alcance”, afirmou o também ex-ministro espanhol.

19h04 Opinião de Nicolau Santos no Expresso Diário: “Não há volta a dar. A tomada de posse de Donald Trump como 45º Presidente dos Estados Unidos é incontornável. Já tudo se disse de um Presidente que reage através do twitter a tudo, ora desaconselhando opções da bancada republicana (quando se preparavam para reduzir os poderes da comissão de ética), ora para ripostar violentamente contra os que o criticam, como Meryl Streep. É um estilo novo. Será ele o primeiro dos líderes do futuro? E para os que temem as suas decisões impetuosas será que o Partido Republicano, o Senado e Câmara dos Representantes o conseguem moderar? (...)”

Leia aqui o artigo completo.

19h00 De acordo com a polícia da capital federal, foram registadas até ao momento 95 detenções durante os vários protestos que estão a marcar o dia da tomada de posse de Trump. As detenções ocorreram na sequência de atos de vandalismo registados à margem de outros protestos pacíficos anti-Trump que estão acontecer em Washington.

Nas imagens transmitidas pela estação de televisão CNN, é possível ver um forte dispositivo policial perto da zona onde vai acontecer a parada presidencial, com vários membros da polícia de choque protegidos com capacetes com viseira e escudos.

De acordo com um jornalista da AFP, cerca de 400 a 500 manifestantes lançaram projéteis contra as forças policiais, que responderam com granadas de gás lacrimogéneo. Este foi o segundo momento de violência registado em poucas horas em Washington.


18h59 Câmaras de televisão estão a captar novos confrontos em Washington D.C. Polícia norte-america terá feito até ao momento 95 detenções devido a protestos.

18h54 Fotografia do momento em que Trump presta juramento com a mão esquerda sobre dois exemplares da Bíblia (uma tradição desde a fundação do país): a sua, que guarda desde criança, e a que pertenceu ao Presidente Abraham Lincoln e está guardada na biblioteca do Congresso (“Lincoln Bible”).

Chip Somodevilla/Getty Images

18h50 David Duke, ex-líder do Ku Klux Klan, saúda posse de Trump: “Conseguimos! Parabéns Donald J. Trump, presidente dos Estados Unidos da América”, escreveu Duke no Twitter cerca de dois minutos depois de o presidente eleito fazer o juramento. Leia a notícia completa aqui.

18h30 “Afinal, as notícias falsas não influenciaram o resultado da eleição presidencial nos EUA”, escreve Luís M. Faria, jornalista do Expresso. A conclusão vem num estudo realizado por dois economistas, Matthew Gentzkow (Stanford University) e Hunt Allcott (New York University), que será publicado na próxima segunda feira pelo Poynter Institute, um respeitado centro académico na área dos media. Leia aqui a notícia completa.

18h27 O Expresso publicou esta sexta-feira à tarde um artigo sobre os nomeados de Donald Trump para o seu gabinete, que continuam a levantar polémica por questões éticas. A maior parte são milionários, nacionalistas, pessoas sem experiência política e membros da sua família, que terão de ser aprovados pelo Senado. Leia a notícia completa aqui.

18h24 Barack Obama continua: “Foi um privilégio na minha vida e sei que também falo pela Michelle... e mal posso esperar para ver o que vão fazer em seguida. Prometo que estarei convosco. Sim, conseguimos. Sim, podemos [Yes we did. Yes we can]”.

18h13 Num discurso proferido na Andrews Air Force Base, em Maryland, Barack Obama despede-se dos funcionários da sua administração. “Durante este processo, eu e Michel fomos o vosso rosto e a vossa voz. Mas isto não foi sobre nós. Foi sempre sobre vocês. E todas as coisas maravilhosas que aconteceram nos últimos dez anos deveram-se a vocês.”

Enquanto isso, Donald Trump está sentado numa sala do Capitólio a assinar documentos.

18h10 A Casa Branca já disponibilizou o discurso de Donald Trump na íntegra. O vídeo do discurso inaugural de Trump, que tomou posse esta sexta-feira como o 45º Presidente dos EUA, também está disponível aqui.

18h02 Todas os textos e referências às alterações climáticas foram apagadas do site da Casa Branca, que está já completamente alterado com as imagens do novo Presidente dos EUA.

17h56 Donald Trump partilhou sete tweets nos últimos seis minutos.

17h46 É esperada a presença de Trump, Mike Pence e os membros da equipa presidencial num almoço no Capitólio, com um grupo de convidados, almoço esse que deverá prolongar-se até ao início da tarde (ou da noite, de acordo com a hora portuguesa) e contará com atuações musicais. Além do cantor de música country Toby Keith e da banda Three Doors Down, estão confirmadas para esta sexta-feira atuações de Jackie Evancho (conhecida do público americano do programa de televisão American's Got Talent), The Mormon Tabernacle Choir, The Rockettes, Sam Moore, Lee Greenwood e The Piano Guys, entre outros grupos musicais.

O recém-empossado Presidente procederá, pela primeira vez, à revista das tropas. Ele e Pence vão liderar depois a também muito aguardada parada inaugural pela Pennsylvania Avenue, que tem início às 15h (20h em Lisboa) e na qual vão desfilar bandas de escola, militares, agentes da polícia e grupos cívicos. O trajeto termina na Casa Branca.

A noite termina com três bailes, dois oficiais, no centro de convenções Walter E. Washington, e um outro para as forças armadas, a partir das 19h (meia-noite em Lisboa). O casal presidencial Trump é esperado em alguns destes eventos. Donald Trump deverá aparecer nos bailes para um pé de dança com a sua Melania Trump.

17h39 Obama, Trump, Biden e Pence saem juntos do Capitólio. É tempo de dar os últimos abraços em público e de tirar a foto da praxe, só com os presidentes, enquanto as mulheres avançam para as limusinas. A câmara que capta estes momentos, capta também um outro, que o “Guardian” está a avançar: “Bem, tal como eu disse, estaremos mesmo aqui ao lado”, disse Obama a Trump.

17h37 Peso mexicano subia 1% face ao dólar, na maior subida numa semana, antes do início da cerimónia (Hélder Gomes, no México).

17h36 “Cancún, destino favorito de muitos americanos. Fortaleçamos uma relação de respeito mútuo com os EUA”, escreve o Presidente da Câmara de Benito Juárez no Twitter (Hélder Gomes, no México).

17h30 Durante o seu discurso, Donald Trump disse que o país vai “brilhar para os outros seguirem” em vez de liderar através do dinheiro ou da intervenção militar. “Vamos unir o mundo contra o terrorismo islâmico radical, que vamos erradicar da face do mundo”, prometeu, arrancando da audiência um forte aplauso.

“A todos os americanos, em cada cidade, longe e perto, montanha a montanha, oceano a oceano, estas palavras: vocês não voltarão a estar sozinhos”, disse ainda Trump. “Vamos tornar a América grande outra vez, com a ajuda de Deus”, terminou.

O primeiro aperto de mão que recebeu foi de Barack Obama, que lhe desejou um “bom trabalho”. O discurso, conforme estava previsto, demorou um pouco mais do que 20 minutos.

17h30 Seis manifestantes que conseguiram chegar muito próximo do palco onde Trump fez o seu primeiro discurso enquanto Presidente dos EUA foram afastados pelas autoridades. Gritavam “EUA! EUA!” e “Somos por uma América para todos!”, e traziam t-shirts onde podia ler-se a palavra “resistir”.

17h23 O discurso que Donald Trump acaba de proferir parece um discurso de campanha, escreve o jornal americano “The Washington Post”.

17h19 Donald Trump terminou o seu discurso agora.

17h17 Trump continua: “Vou lutar por vocês com cada fôlego meu e nunca vos deixarei ficar mal. A América vai começar a vencer novamente, a vencer como nunca venceu antes. Vamos recuperar os nossos postos de trabalhos. Vamos recuperar o controlo das nossas fronteiras. Vamos recuperar a nossa riqueza. E vamos recuperar os nossos sonhos”.

O presidente dos EUA anunciou ainda “duas pequenas regras” que passarão a ser cumpridas: “comprar americano, contratar americano”.

17h09 Depois de agradecer ao casal Obama, que diz ter sido “magnífico”, Donald Trump sublinhou “o processo de transição pacífico”. “Hoje, nós não estamos meramente a transferir poder de uma parte para outra... nós estamos a transferir poder de Washington D.C. e a devolvê-lo às pessoas, a vocês”.

“O poder estabelecido protegeu-se a si mesmo mas não aos cidadãos deste país. As suas vitórias não foram as vossas vitórias. Os seus triunfos não foram os vossos triunfos”. Mas isso, disse Trump, “vai mudar, vai mudar a partir de agora, porque este momento é o vosso momento. Pertence-vos. Este é o vosso dia, esta é a vossa celebração, e este país é o vosso país”.

O dia de hoje, acrescentou Donald Trump, “será relembrado como o dia em que as pessoas voltaram a dominar. Os homens esquecidos e as mulheres do nosso país não voltarão a ser esquecidas. Toda a gente está a ouvir-vos agora”.

17h06 Donald Trump: “Nós, cidadãos da América, estamos aqui reunidos para reconstruir o nosso país. Juntos, iremos determinar o rumo da América e de todo o mundo durante muitos e muitos anos”.

17h04 Fontes oficiais estimam que entre 800 mil e 900 mil pessoas estejam em Washington para assistir à cerimónia e aos festejos associados ou participar nas várias ações de protesto previstas.

A cerimónia da tomada de posse de Donald Trump colocou a capital federal sob apertadas medidas de segurança, com 28 mil elementos, e condicionamentos à circulação de pessoas, carros e transportes públicos.

17h03 Trump agradece a Barack Obama e a Michelle Obama, que diz terem sido “magníficos”.

17h02 Donald Trump está a fazer o seu primeiro discurso enquanto Presidente dos EUA.

17h00 Donald Trump está a fazer o seu juramento como 45.º Presidente dos Estados Unidos perante o juiz John G. Roberts, usando duas Bíblias - uma oferecida pela sua mãe e a que Abraham Lincoln usou na sua posse, há 150 anos - e sob o olhar atento de uma multidão, dividida entre o fervor dos apoiantes e as críticas dos opositores.

“I do solemnly swear that I will faithfully execute the Office of President of the United States, and will to the best of my ability, preserve, protect and defend the Constitution of the United States”, disse Trump.

16h58 O vice-presidente eleito Mike Pence acabou de fazer o seu juramento perante o juiz Clarence Thomas, do Supremo Tribunal de Justiça.

16h55 Protestos junto à embaixada dos EUA no México. Palavra de ordem: “América Latina Unida. Não precisamos de ti, Trump”.

16h50 Um coro da Universidade do Missouri acabou de cantar há minutos.

16h49 Donald Trump fará o juramento perante o juiz John G. Roberts, com a mão esquerda sobre dois exemplares da Bíblia (uma tradição desde a fundação do país): a sua, que guarda desde criança, e a que pertenceu ao Presidente Abraham Lincoln e está guardada na biblioteca do Congresso (“Lincoln Bible”).

As suas palavras serão as seguintes, segundo prevê a Constituição norte-americana para o juramento da tomada de posse do Presidente: “I do solemnly swear that I will faithfully execute the Office of President of the United States, and will to the best of my ability, preserve, protect and defend the Constitution of the United States”. Em português: “Eu [Donald Trump] prometo solenemente que cumprirei fielmente as funções de Presidente dos Estados Unidos e farei o melhor que estiver ao meu alcance para preservar, proteger e defender a Constituição dos Estados Unidos”.

16h42 Clientes do restaurante El Pollo Rojo, em Playa del Carmen, no México, acompanham o arranque da cerimónia de posse de Trump, através da televisão, conta-nos o jornalista Hélder Gomes, enviado do Expresso ao México.

Clientes do restaurante El Pollo Rojo, em Playa del Carmen, no México, acompanham o arranque da cerimónia de posse de Trump, através da televisão.

Clientes do restaurante El Pollo Rojo, em Playa del Carmen, no México, acompanham o arranque da cerimónia de posse de Trump, através da televisão.

16h41 Donald Trump vai discursar dentro de alguns minutos.

Donald Trump no Capitólio

Donald Trump no Capitólio

Alex Wong/Getty Images

16h30 Um correspondente do "New York Times" em Washington coloca duas fotografias lado a lado onde pode ver-se a diferença entre o público que compareceu à cerimónia de tomada de posse de Barack Obama, em 2009 e a do público que se encontra hoje junto ao Capitólio.

16h16 Hillary e Bill Clinton também estão no Capitólio. A candidata democrata, derrotada por Donald Trump nestas eleições, já escreveu no seu Twitter que a sua presença na cerimónia de tomada de posse é uma forma de "honrar a democracia e reafirmar valores".

16h07 Há aproximadamente 30 minutos, registaram-se conflitos entre manifestantes antiTrump e a polícia. Os manifestantes gritavam "Que se lixe Donald Trump" e atiraram objetos partindo algumas montras.

16h Bem-vindos ao direto. O Expresso vai acompanhar a cerimónia da tomada de posse do novo Presidente dos Estados Unidos. Donald Trump e Barack Obama estiveram reunidos na Casa Branca e seguem juntos para a cerimónia, junto ao Capitólio, em Washington DC.

  • Trump é um “aprendiz de ditador” que vai falhar, diz George Soros

    Foi na reunião anual do Forum Económico Mundial, em Davos, que o bilionário húngaro de 86 anos se pronunciou sobre o novo Presidente eleito dos Estados Unidos, menos de 24 horas antes da sua tomada de posse. "As ideias que o guiam são inerentemente contraditórias", sentenciou. Mas vai abalar o mundo

  • Trump tomou posse mas nomeados para o seu gabinete continuam a levantar polémica por questões éticas

    Donald Trump tomou posse esta sexta-feira como o 45.º Presidente dos Estados Unidos. Para o seu Governo escolheu nomes polémicos, sendo que a maior parte são milionários, nacionalistas, pessoas sem experiência política e membros da sua família, que terão de ser aprovados pelo Senado. Segundo o “Politico”, os democratas do Senado vão permitir que dois desses elementos sejam nomeados no primeiro dia da presidência

  • Trump e a “ameaça nuclear”. O que é que aí vem?

    Entre declarações mais ou menos vagas e mais ou menos contraditórias, Donald Trump disse que os EUA deveriam expandir o seu arsenal nuclear. Mas porquê? Há quem concorde com o futuro Presidente e defenda que o país tem de estar preparado face à “ameaça nuclear” da Rússia, mas há também quem acredite que um reforço do arsenal nuclear poderá levar outros países a fazerem o mesmo, devido ao chamado “efeito-dominó”. Outros há, ainda, que nem sequer reconhecem na Rússia de Putin o inimigo nuclear que muitos apontam. O Expresso falou com três especialistas sobre este tema

  • Obama despe o fato de Presidente e agradece aos jornalistas. Os jornalistas agradecem a Trump

    Na sua última conferência de imprensa, Obama voltou a prometer que não vai ficar em silêncio se sentir que há direitos fundamentais sob ameaça e declarou ao corpo de imprensa que “a América e a democracia precisam de vocês”. Esta sexta-feira, Donald J. Trump sucede-lhe e traz com ele um futuro incerto mas que deixa antever uma relação difícil com os media “do sistema”. “O que poderia ajudar era haver menos reações histéricas aos tweets de Trump e uma cobertura mais calma e sóbria dos assuntos”

  • Saudações nazis, não, obrigado

    A tomada de posse do 45º presidente dos EUA, Donald Trump, esta sexta-feira, contará com um aparato de segurança nunca visto e uma mega-marcha de mulheres. A extrema-direita estará por perto