Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Marine le Pen à frente e socialistas em derrocada nas presidenciais francesas

MARTIN BUREAU / AFP / Getty Images

Socialistas escolhem candidato ao Eliseu nos dois próximos fins de semana em ambiente de crise de nervos. Última sondagem coloca Marine le Pen à frente na primeira volta das presidenciais e prevê uma catástrofe eleitoral para o PS. François Fillon, da direita, não consegue travar a líder da Frente Nacional

As eleições presidenciais francesas decorrem em abril e maio (primeira e segunda voltas) e ainda nada pode ser previsto com certeza, até porque só daqui a dez dias se ficará a saber quem será o candidato dos socialistas.

Neste campo dos socialistas e aliados, vive-se atualmente uma autêntica crise de nervos. Os sete concorrentes à candidatura à presidência estão a gastar os últimos cartuchos nas complexas eleições primárias da esquerda, que decorrem nos dois próximos domingos, mas, para já, pode prever-se que os socialistas não têm qualquer hipótese de vencer as presidenciais.

Com efeito, uma grande sondagem publicada esta quinta-feira pelo jornal "Le Monde" confirma tendências já reveladas em anteriores estudos: a consolidação de Marine le Pen, na primeira volta das presidenciais, à frente de François Fillon, da direita, e de Emmanuel Macron, o ex-ministro da Economia de Manuel Valls.

Valls era até há poucas semanas chefe do Governo e é agora também candidato à investidura socialista nas primárias. Mas Macron, que não aceitou concorrer a estas primárias e se diz “nem de direita nem de esquerda”, saiu do Governo de Valls em confronto com ele e com o Presidente François Hollande.

Emmanuel Macron foi ministro da Economia no Governo de Manuel Valls

Emmanuel Macron foi ministro da Economia no Governo de Manuel Valls

Sean Gallup / Getty Images

Macron está neste momento claramente à frente de Valls e dos outros eventuais candidatos socialistas, com cerca de mais de dez pontos de vantagem.

Fillon perde terreno para Marine le Pen

A sondagem do "Le Monde", importante por resultar de entrevistas a cerca de 16 mil pessoas, confirma as dificuldades da afirmação da candidatura François Fillon, que perde alguns pontos depois de ter sido a surpresa nas primárias da direita e de ter chegado a estar à frente nas intenções de voto.

François Fillon venceu as primárias de direita e surge a dois pontos das intenções de voto de Marine le Pen

François Fillon venceu as primárias de direita e surge a dois pontos das intenções de voto de Marine le Pen

JEAN-FRANÇOIS MONIER / AFP / Getty Images

Neste momento, é Marine le Pen que surge à frente com 25/26 por cento das intenções de voto, com mais dois pontos do que Fillon. A vantagem da líder nacionalista francesa é relevante porque ela, ao contrário do antigo primeiro-ministro de Nicolas Sarkozy, ainda nem sequer arrancou verdadeiramente com a sua campanha. Em relação a sondagens para as eleições presidenciais de 2012, na mesma época, Marine ganha entre cinco e sete por cento de intenções de voto.

Em relação à esquerda, aos socialistas e aos sociais-democratas, Emmanuel Macron aparece consolidado na terceira posição na corrida ao Eliseu, à frente de Jean-Luc Mélenchon, que é apoiado pela esquerda radical e os comunistas. Mélenchon, que, tal como Macron, também não aceitou concorrer às primárias dos socialistas e seus aliados, surge em quarto lugar e é cotado com 14/15 por cento dos votos.

Três candidatos socialistas taco a taco

Quanto ao futuro candidato do PS, prevê-se uma derrocada. De acordo com este estudo do "Le Monde", nenhum deles, seja qual for o vencedor das primárias, passará do quinto lugar (menos de 10 por cento) na primeira volta das presidenciais.

A campanha para o Eliseu só arrancará verdadeiramente em fevereiro, depois de conhecido, no próximo dia 29, o candidato que sairá das primárias socialistas e dos seus aliados. Mas para já devem ser realçadas duas indicações importantes da sondagem do "Le Monde": a candidatura de Fillon não conseguiu até agora travar Marine le Pen e os socialistas parecem cada vez mais próximos de uma catástrofe eleitoral.

A primeira volta das primárias socialistas decorre no próximo domingo com um debate televisivo nesta quinta-feira à noite que se apresenta como decisivo. Atualmente, Manuel Valls e dois dos seus antigos ministro, Arnaud Montebourg e Benoit Hamon (ambos conotados com a ala esquerda do PS), estão praticamente empatados, segundo as sondagens.