Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Presidente do Irão descarta renegociar o acordo nuclear 

GETTY

Ainda antes de Trump ser empossado, o Presidente do Irão dirigiu uma mensagem ao seu futuro homólogo norte-americano: “O acordo nuclear está fechado. É um acordo multilateral, não faz sentido nenhum renegociá-lo”, disse Hassan Rouhani

Três dias antes da tomada de posse de Donald Trump – que defendeu por diversas ocasiões que o acordo nuclear é mau –, o Presidente iraniano foi taxativo: “Renegociar o acordo nuclear está fora de questão.”

Hassan Rouhani recusou assim descartar os termos do acordo, tal como Trump insistiu várias vezes durante a corrida à Casa Branca. “O acordo nuclear está fechado. É um acordo multilateral, não faz sentido nenhum renegociá-lo”, declarou o chefe de Estado iraniano esta terça-feira em conferência de imprensa.

Rouhani desvalorizou as próprias declarações do Presidente eleito dos EUA, considerando que se resumem a retórica.“Trump diz algo como que não está satisfeito com o acordo nuclear e fala no pior acordo. Isso são mais slogans. Considero improvável que aconteça algo em termos práticos”, acrescentou.

Apesar da intenção manifestada por Trump, o secretário norte-americano da Defesa, o general James N. Mattis, manifestou recentemente uma posição mais branda. “ Penso que é um acordo de controlo de armas imperfeito – não é um tratado de amizade. Mas quando os EUA dão a sua palavra ao mundo, temos que viver de acordo com isso e trabalhar com os nosos aliados”, disse James N. Mattis, citado pelo “New York Times.”

Foi a 14 de julho de 2015 que o Irão e o grupo de países 5+1 (EUA, Reino Unido, Alemanha, França, Rússia e China) alcançaram um acordo histórico sobre o programa nuclear iraniano, após 20 meses de negociações que colocaram fim a mais de uma década de impasse. O documento visa diminuir a atividade nuclear do Irão em troca da suspensão gradual de sanções, que reduziram as exportações de petróleo.

Na altura, Obama congratulou-se com o acordo alcançado, sublinhando que contribui para um mundo mais seguro, embora admitisse que não coloca fim a todas as diferenças entre os EUA e o Irão.

Até essa altura, os países ocidentais temiam que o Irão utilizasse o seu programa nuclear para desenvolver armas nucleares, ainda que o regime do Teerão tenha sempre negado essa intenção.