Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Oslo proíbe temporariamente circulação de automóveis a diesel

GREG BAKER/GETTY

A proibição será implementada nas vias municipais, mas não nos grandes eixos que atravessam a capital norueguesa. Quem não cumprir, incorre no pagamento de uma multa

A cidade de Oslo, na Noruega, vai proibir esta terça-feira a circulação dos veículos a diesel na cidade, devido a um pico de poluição do ar. Esta medida causou algum descontentamento nos condutores que compraram carros a gasóleo devido aos incentivos do Governo.

A proibição vai durar até quinta-feira, altura em que é esperado uma melhoria das condições do ar, anunciou a prefeitura de Oslo, no domingo à noite. É a primeira vez que Oslo toma uma medida neste sentido,definida em fevereiro de 2016 pela câmara municipal, segundo o jornal espanhol “El Mundo”.

“Em Oslo não podemos obrigar crianças, idosos e quem padece de problemas respiratórios a ficarem fechados em casa porque o ar é demasiado perigoso para se respirar”, explicou Lan Marie Nguyen Berg, deputada do Partido Os Verdes, aos media noruegueses.

O anúncio irritou muitos automobilistas, dado que o governo norueguês, na altura liderado por Jens Stoltenberg (que atualmente ocupa o cargo de secretário-geral da NATO), incitarou a população, em 2006, a optar por motores a diesel, os quais, à data, se pensava que teriam menos impacto ambiental do que a gasolina.

Mazyar Keshvari, deputado da direita populista e membro do governo, pediu aos automobilistas que exijam uma compensação. “O maior golpe para os bolsos dos motoristas noruegueses tornou-se realidade”, afirmou na cadeia de televisão TV2, citado pelo “El Mundo”. Esta medida “fazia parte das propostas climáticas geniais” do governo de Stoltenberg, afirmou com alguma ironia.

“Não só recomendaram à população para que comprasse veículos a diesel, como também modificaram os impostos para os tornar mais baratos. Isso fez com que muita gente comprasse um carro a gasóleo que agora não pode utilizar”, lamentou.

Segundo o instituto de Saúde Pública norueguês, citado pelo “El Mundo”, as partículas em suspensão causam a morte prematura de 185 pessoas por ano em Oslo.

Várias cidades europeias têm imposto várias restrições na circulação automóvel. Em dezembro, Madrid, Paris e Roma colocaram restrições no tráfico automóvel. Berlim e Londres já haviam tomado medidas neste sentido anteriormente.