Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Violência doméstica: Parlamento russo pondera aliviar sanções para agressores

JOEL SAGET/GETTY

Na primeira votação, a proposta contou com 368 votos a favor, um voto contra e uma abstenção

O Parlamento russo aprovou na quarta-feira uma proposta legislativa que prevê menores sanções para os agressores em casos de violência doméstica. Na primeira votação, a proposta contou com 368 votos a favor, um voto contra e uma abstenção, devendo ser sujeita em breve a uma nova votação.

A iniciativa – que foi apresentada em julho pela deputada Elena Mizúlina (Partido Rússia Justa) e presidente da Comissão para Assuntos de Família, – garante que só os homens que agredirem as mulheres mais do que uma vez por ano podem ser detidos.

A deputada Elena Mizúlina defende que ninguém deve ser condenado a dois anos de prisão e apontado como criminoso por dar “uma palmada” à companheira, sendo a condenação também prejudicial para a família.

Várias ONG já alertaram que se a lei for aprovada os casos de violência doméstica deverão aumentar no país, onde 40% dos crimes de agressão graves acontecem no seio familiar.