Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Noruega acaba com rede de FM

Chris Jackson/GETTY

É o primeiro país do mundo a substituir totalmente a frequência modulada pela rádio digital, uma medida que é observada atentamente por diversos estados europeus, mas que não conta com o apoio da maioria da população

O inicio da desativação da rede de emissores de rádio em frequência modulada vai começar amanhã, quarta-feira, na Noruega e deverá estar concluída ao longo de todo o país até ao final do ano.

A Noruega, um país onde as novas tecnologias têm grande adesão, torna-se assim no primeiro caso a nível mundial de substituição da rede analógica pela rádio digital, denominada como Digital Audio Broadcasting (DAB). Um passo que é seguido atentamente por outros países europeus, como a Suíça, Dinamarca e Grã-Bretanha, que ponderam vir a seguir o mesmo caminho.

Transmissão muito mais barata

As autoridades norueguesas frisam que o DAB oferece melhor qualidade de áudio e mais canais, a um oitavo do custo da transmissão em FM, um sistema que começou por ser lançado nos Estados Unidos em 1945.

A topografia do país onde parte da população vive em zonas montanhosas e de fiordes torna especialmente dispendiosas as emissões em FM.

As autoridades notam ainda que o DAB oferece melhor cobertura do território, permite aos ouvintes retrocederem na emissão para acompanharem programas que haviam perdido e facilita a transmissão de mensagens de emergência em casos de catástrofes.

Apesar de todos esses argumentos, a maior parte da população não se mostra convencida. 66% dos noruegueses são contra a desativação do FM e apenas 17% a favor, segundo indicou uma sondagem divulgada em dezembro pelo jornal “Dagbladet”.

As emissões em DAB tem sido efetuadas, a par das em FM, desde 1995 na Noruega. Atualmente existem 22 estações de rádios nacionais digital e cerca de 20 locais, mas o espectro do FM apenas tem espaço para um máximo de cinco nacionais.

Rádios antigos deixam de funcionar

O motivo do descontentamento deve-se ao facto do DAB tornar os antigos aparelhos de receção de rádios obsoletos.

Cerca de três quartos da população já tem pelo menos um rádio DAB, mas apenas um terço dos carros dispõe deste tipo de aparelho, o que torna os motoristas especialmente críticos.

Os aparelhos de rádio dos carros podem ser convertidos para DAB, mas a transformação custa entre 110 e 220 euros.

Em Portugal, as emissões em DAB tiveram inicio em 1988 mas foram descontinuadas em 2011 devido ao muito reduzido número de ouvintes. A França é outro país em que o DAB também está a ser deixado para trás.

O Reino Unido ainda não estabeleceu uma data para a desativação da rede FM, mas indicou que tenciona avançar nesse sentido quando 50% das audiências de rádio sejam em DAB e quando o sistema chegar a 90% da população.