Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Síria: Explosão de carro armadilhado faz pelo menos 43 mortos

STRINGER/GETTY IMAGES

A explosão aconteceu este sábado junto ao tribunal da cidade de Azaz, a norte da província síria de Alepo. Dezenas de pessoas ficaram feridas

Pelo menos 43 mortos e dezenas de feridos integram o balanço da explosão de um carro armadilhado ocorrida este sábado junto ao tribunal da cidade de Azaz, a norte da província síria de Alepo, revelou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (SOHR, na sigla original). O balanço anterior apontava para 19 mortos, o que significa que este número pode aumentar nas próximas horas.

Do total das vítimas mortais, pelo menos seis são militares, informou um porta-voz desta organização não-governamental (ONG), citado pela Al-Jazeera.

A explosão, que causou, segundo o SOHR, elevados estragos materiais na zona do atentado, situada junto à fronteira com a Turquia, terá ocorrido por volta das 11h40 (hora local, 9h40 em Lisboa), disse um residente à CNN. A mesma testemunha, que pediu para não ser identificada, disse ter ouvido o som “muito forte” da explosão e visto pelo menos sete corpos, entretanto removidos pelas equipas médicas.

Está em curso a operação de auxílio às pessoas feridas e de recolha dos corpos das vítimas mortais. O ataque ainda não foi reivindicado.

A 13 de outubro passado, duas pessoas morreram e várias outras ficaram feridas quando um outro carro armadilhado explodiu junto a uma estação em Azaz, cidade controlada por rebeldes da oposição que têm combatido na região o autoproclamado Estado Islâmico, apoiados pela Turquia.

Um mês depois, dezenas de outras pessoas morreram, a maioria combatentes do movimento oposicionista Nuredin al Zini, de tendência islâmica, durante um atentado ocorrido junto a uma das suas bases em Azaz.

Em Azaz instalaram-se muitos rebeldes e civis que viviam em Alepo e foram retirados recentemente da cidade pelas forças do regime de Bashar al-Assad.