Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tailândia vai mesmo realizar eleições em 2017

O atual primeiro-ministro tailandês, Prayuth Chan-ocha

ATHIT PERAWONGMETHA/REUTERS

Apesar das dúvidas levantadas por um membro da Assembleia Legislativa Nacional, o vice-primeiro-ministro tailandês garante que as eleições não vão ser adiadas, para que seja restaurado um governo civil

O vice-primeiro-ministro da Tailândia Prawit Wongsuwan garantiu esta quarta-feira que vão realizar-se eleições gerais no país em 2017, escrutínio que permitirá eleger um governo civil, após o golpe de Estado de 2014.

O compromisso voltou a ser assumido, depois de um membro da assembleia legislativa ter levantado dúvidas quanto à manutenção da data inicialmente prevista para as eleições, admitindo que as mesmas tivessem de ser adiadas até 2018.

“Não podemos adiar, existe um prazo, e o que disse a Assembleia Legislativa Nacional é da sua responsabilidade”, afirmou Prawit, que é também o titular da pasta da Defesa.

As eleições de 2017 serão as primeiras sob uma nova Constituição, aprovada por referendo em agosto ano passado, e que deverá ser ratificada pelo Rei Maha Vajiralongkorn – no trono desde outubro – até ao próximo mês.