Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mais de 150 reclusos fugiram de prisão nas Filipinas

Dennis Jay Santos / Reuters

Um guarda e seis fugitivos morreram durante os confrontos. As autoridades suspeitam que os homens armados que lançaram o ataque à prisão do distrito de Cotabato norte estejam ligados a um grupo separatista islâmico

Homens armados, que as autoridades suspeitam que estão ligados a um grupo separatista islâmico, lançaram um ataque à prisão do distrito de Cotabato norte, na cidade de Kidapawan, no sul das Filipinas, que permitiu que 150 reclusos escapassem.

As autoridades prisionais explicaram que cerca de uma centena de homens armados chegaram por volta 1h da madrugada locais (17h em Lisboa), na terça-feira, e abriram fogo sobre o edifício, onde estariam presos mais de 1.500 homens.

O tiroteio durou duas horas e, no meio da confusão, vários presos fugiram pelas traseiras da prisão, conseguindo subir as paredes ao empilharem várias camas, divulgou a GMA News, citada pela BBC.

A polícia e militares filipinos já deram início às buscas pelos fugitivos. Pelo menos seis já foram recapturados.

As Filipinas, país predominantemente católico, há várias décadas que combate grupos separatistas radicais no sul do território, responsáveis por sequestros, violência e fugas de prisões. Esta foi a terceira e a maior fuga da última década nesta prisão, de acordo com o jornal “Philippine Star”, citado pela BBC.