Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo turco confirma que suspeito do atentado está identificado

Getty Images

MNE turco diz que as autoridades estão a reunir mais informações sobre o indivíduo, que não podem ser divulgadas já para não prejudicar a investigação

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco Mevlüt Çavuşoğlu revelou esta quarta-feira que o autor do atentado numa discoteca em Istambul já foi identificado. Sem adiantar mais dados, o governante disse apenas que as autoridades estão a reunir mais informações sobre o indivíduo. mas que não podem ser divulgadas já para não prejudicar a investigação.

Entretanto, a agência turca Anadolu avançou esta manhã que várias pessoas foram detidas por suspeitas de envolvimento no atentado, que causou 39 mortos e 69 feridos, incluindo cinco pessoas com ligações ao autoproclamado Estado Islâmico (Daesh), que reivindicou a autoria do ataque.

As detenções são resultado de uma operação da polícia turca junto ao porto da cidade de Izmir, que teve como alvo três famílias – que chegaram ao local há menos de um mês – vindas de Konya, cidade onde tudo leva a crer que o atirador estava a residir antes do ataque, refere o “The Guardian”. Na terça-feira, 16 pessoas já tinham sido detidas por suspeitas de envolvimento do atentado, entre as quais está a mulher do principal suspeito.

Pouco se sabe ainda sobre o presumível autor do atentado, cuja foto foi divulgada esta terça-feira pela polícia turca. De acordo com a imprensa local, o indivíduo terá cerca de 25 anos e será oriundo da região da Ásia Central, do Uzbequistão ou o Quirguistão. O suspeito ter-se-á juntado às fileiras do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) na Síria, dando entrada em novembro na Turquia acompanhado por uma mulher e duas crianças.

O ataque ocorreu nas primeiras horas do dia 1 de janeiro, quando um homem invadiu a discoteca Reina, situada na zona de Ortakoy, na capital, e disparou mais de 180 balas no local. Antes, matou um polícia e um civil no exterior do estabelecimento noturno, onde também fez explodir granadas.

Desconhece-se ainda ao certo como o terrorista conseguiu fugir das autoridades, até porque perto da discoteca se encontra uma esquadra da polícia. Há testemunhas que relatam que o indivíduo saltou para as águas do Bósforo, colocando-se em fuga. Mas as autoridades acreditam também que ele terá deixado a arma no interior do espaço noturno, fingindo ser um dos feridos para poder escapar.

O governo turco decidiu entretanto, em Conselho de Ministros, prolongar o estado de emergância por mais três meses, face à ameaça terrorista.