Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

França proíbe suplemento de vitamina D depois de bebé morrer

“As descobertas dos investigadores disponíveis até agora revelam uma ligação provável entre a morte do bebé e a administração de Uvestérol D”, disse a ANSM em comunicado esta quarta-feira

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (ANSM) anunciou que vai suspender a comercialização de Uvestérol D, suplemento de vitamina D, como uma “medida de precaução”. No entanto, garante que outros produtos que possuem vitamina D na sua composição são seguros.

No passado dia 21 de dezembro, um bebé com apenas dez dias de vida morreu na sequência de uma paragem cardiorrespiratória depois de ter sido administrado com uma dose de Uvestérol D para prevenção e tratamento da carência de vitamina D.

A ANSM sublinhou que a suspensão da comercialização vai ser posta em prática nos próximos dias, mas apenas para Uvestérol D administrado com uma pipeta. A agência já anteriormente tinha expressado preocupação com a forma como o suplemento é administrado, devido a alguns casos de doença, verificados sobretudo em bebés prematuros e recém-nascidos com menos de um mês de idade.

A ministra da saúde francesa, Marisol Touraine, referiu numa declaração que “quer sossegar os pais que deram vitamina D, sob qualquer forma, aos seus filhos. Eles estão seguros”. Comprometeu-se ainda a partilhar “informação transparente, objetiva e de confiança” sobre este produto, produzido pelo laboratório Crinex, assim que mais detalhes estiverem disponíveis.