Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Zuckerberg diz que deixou de ser ateu

Getty

O fundador do Facebook teve uma educação judaica, mas anteriormente declarara não ser crente

Em sequência dos votos que deixou no Facebook a propósito da quadra natalícia, Mark Zuckerberg acabou por indicar que deixou de ser ateu.

“Feliz Natal e Feliz Hanuka da parte de Priscilla, Max, Beast e de mim”, escreveu o fundador do Facebook, em referência à sua mulher, à sua filha, ao seu cão e a si próprio.

Um dos comentários à sua publicação questionou se ele era ateu, ao que Zuckerberg respondeu: “Não. Eu fui criado como judeu e depois passei por um período de questionamento, mas agora eu acredito que a religião é muito importante”.

Filho do dentista Edward Zuckerberg e da psiquiatra Karen Kempner, o fundador do Facebook tem 32 anos e é um dos homens mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada em cerca de 38 mil milhões de euros.

Anteriormente, Zuckerberg efetuou práticas budistas com a sua mulher. No ano passado foi recebido pelo papa Francisco, num encontro em discutiram a forma de levar a conetividade ao mundo em desenvolvimento.