Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump garante que vai refrear os planos nucleares da Coreia do Norte

DON EMMERT/GETTY

Presidente eleito dos Estados Unidos diz que os planos de Pyongyang não constituirão uma ameaça para os norte-americanos

Depois de o regime de Pyongyang ter dado conta de que está a desenvolver um míssil intercontinental, Donald Trump veio acalmar as hostes. O Presidente eleito dos EUA garantiu esta segunda-feira, num post no Twitter, que os planos da Coreia do Norte não vão constituir uma ameaça para os norte-americanos.

“A Coreia do Norte acaba de afirmar que está na etapa final para desenvolver uma arma nuclear capaz de chegar aos Estados Unidos. Isso não vai acontecer”, escreveu Trump na rede social.

O Presidente eleito dos EUA — que durante a campanha defendeu em entrevista à Reuters que seria importante negociar o acordo nuclear com o líder norte-coreano Kim Jong-un e que iria pressionar a China para ajudar nesta questão — assegurou que será capaz de refrear os planos nucleares de Pyongyang.

Noutro post no Twitter, Trump dirigiu críticas a Pequim, frisando que ainda não está a desempenhar o seu papel a este nível. “A China está a levar grandes quantidades de dinheiro e riqueza dos EUA num comércio totalmente virado para um lado, mas não ajuda com a Coreia do Norte. Que bonito!”, ironizou.

Em resposta, o ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, citado pelo “Guardian”, disse que os esforços do país relativamente à desnuclearização da pensínsula são “óbvios”.

Foi durante a mensagem de Ano Novo que o líder da Coreia do Norte anunciou que o país está a desenvolver um míssil intercontinental, que “irá mostrar ao Ocidente que não poderá ser atingido nem pelo mais forte inimigo”. Kim Jong-un aproveitou também a ocasião para criticar as manobras militares conjuntas dos EUA e da Coreia do Sul.

No último ano, a Coreia do Norte realizou vários testes com mísseis, apesar das resoluções do Conselho de Segurança da ONU a condenar esses testes e a ameaçar com novas sanções contra o país.