Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Guiné Equatorial: filho do Presidente está a ser julgado em Paris

ABDELHAK SENNA/GETTY

Teodorín Obiang é suspeito dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. É o primeiro caso na justiça europeia de um dirigente africano julgado por crimes cometidos no seu país

O vice-presidente da Guiné Equatorial, Teodorín Obiang, começou esta segunda-feira a ser julgado na capital francesa, acusado dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e abuso de confiança.

O também filho do Presidente da Guiné Equatorial é suspeito de ter utilizado dinheiro público, das receitas do petróleo, para viver uma vida de opulência em Paris. De acordo com a acusação, Teodorín Obiang terá desviado pelo menos 110 milhões de euros dos cofres do Estado da ex-colónia espanhola para comprar um palacete de luxo numa famosa avenida parisiense, escreve o “El Mundo”.

São várias as excentricidades do vice-presidente da Guiné Equatorial, nomeadamente os carros de luxo e as peças de colecionador, como objetos que pertenceram a Michael Jackson.

Este é o primeiro caso na justiça europeia de um dirigente africano julgado por crimes cometidos no seu país. A defesa admite que o seu cliente é viciado em compras, mas garante que não gastou nenhum dinheiro do Estado. Depois da justiça francesa ter recusado a invocação da imunidade diplomática, a defesa solicitou que o caso fosse remetido para o Tribunal de Haia.

Em novembro, as autoridades suíças apreenderam alguns dos automóveis de luxo de Teodorín Obiang, no âmbito de uma investigação sobre corrupção, onde o filho do ditador enfrenta também acusações de lavagem de dinheiro e abuso de confiança.

Em 2014, a justiça norte-americana também confiscou pertences no total de 45 milhões de euros, como parte de um acordo que evitou que o filho do ditador da Guiné Equitorial fosse julgado por corrupção.