Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícia israelita questiona Netanyahu sobre subornos

ABIR SULTAN/GETTY

Primeiro-ministro de Israel nega as acusações de que recebeu subornos, garantindo que se trata de “suspeitas infundadas”

O primeiro-ministro de Israel será questionado esta segunda-feira pela polícia, na sequência de suspeitas de corrupção passiva e fraude agravada.

Segundo a rádio pública do Estado hebraico, Benjamin Netanyahu aceitou responder às questões das autoridades na sua residência. No local, foi colocado um painel preto de forma a evitar que os jornalistas possam captar imagens do momento, refere a agência Associated Press.

Netanyahu tem negado as acusações de que recebeu subornos de empresários, garantindo que se trata de “suspeitas infundadas”. Em causa está a abertura de um inquérito em julho, a pedido do procurador-geral de Israel, Avichai Mandelblit, após suspeitas de que o governante aceitou um milhão de euros do empresário e milionário francês Arnaud Mimran – condenado a oito anos de prisão – durante uma campanha eleitoral.

Este sábado, o primeiro-ministro de Israel defendeu, num post no Facebook, que está a ser vítima de uma “campanha de perseguição política” e que os seus opositores querem apenas derrubar o governo por ele liderado.

Antes, o gabinete de Netanyahu admitiu que recebeu no passado cerca de 40 mil dólares (38 mil euros) em donativos do milionário francês para financiar várias atividades, nomeadamente a promoção de Israel no estrangeiro. No entanto, o gabinete garante que o político ainda não se encontrava em funções. Netanyahu está também a ser investigado por um eventual conflito de interesses na compra de submarinos por parte do Ministério da Defesa à Thyssen Krup, uma empresa alemã.