Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

As nada inocentes mensagens de ano novo de Trump e Putin

Chip Somodevilla/Getty Images

Trump foi irónico, mas pouco original porque usou o mesmo tipo de mensagem que já tinha usado noutras ocasiões ao longo dos anos. Putin desejou bom ano a muitos Chefes de Estado mundiais, mas não a Obama

Ana Baptista

Ana Baptista

Jornalista

O presidente eleito dos Estados Unidos da América, Donald Trump, divulgou os seus desejos de ano novo este sábado à tarde numa mensagem pouco orginal, mas nada inocente.

"Feliz Ano Novo para todos, incluindo para os meus inimigos e para aqueles que lutaram contra mim e perderam de uma forma tão má que nem sabem o que fazer", esreveu na sua conta do Twitter, como já vem sendo hábito quando quer far algum anúncio ou comentário. Para aligeirar, no final da mensagem acrescentou ainda a expressão "Love" (Amor).

A mensagem, irónica e nada inocente, não é, contudo, original. O The Guardian noticia que Donald Trump, que assume a presidência dos EUA a 20 de janeiro, já usou uma frase semelhante noutras ocasiões, nomeadamente feriados ou celebrações nacionais, neste caso (por ordem), no dia de Ação de Graças em 2012; na celebração do 11 de setembro, em 2013; no dia do pai em 2014 e ainda no dia em que se homenageia todos os homens e mulheres que morreram em serviço militar (Memorial Day).

Também Putin fez já a sua mensagem de ano, à semelhança de outros líderes mundiais, como por exemplo Angela Merkel, e também ele não foi inocente nos seus desejos.

Na sua mensagem, disponível no site da presidência russa, Putin deixa mensagens individuais a cada um dos Chefes de Estado de vários países do mundo, como François Hollande (França); Michel Temer (Brasil); Mauricio Macri (Argentina); Xin Jinping (China); Raul Castro (Cuba) ou Tayyip Erdogan (Turquia), mas deixou de fora o ainda presente dos EUA, Barack Obama, com as sua relações nunca foram boas e muito menos agora, depois da decisão de expulsar 35 diplomatas russos dos EUA.

Contudo, não deixou de fora outro Chefes de Estado norte-americanos, como os ex-presidentes George Bush pai e George Bush filho e, claro, Donald Trump.

"Na sua mensagem de ano novo, o Presidente russo mostrou-se confiante que, depois de Donald Trump ser eleito Presidente dos EUA,os dois países, agindo de uma forma construtiva e pragmática, serão capazes de tomar medidas reais para restaurar os mecanismos de cooperação bilateral em várias áreas e elevar a outro nível a cooperação que os dois países já têm na arena internacional", pode ler-se no site.

Que acrescenta ainda uma citação de Putin: “Os grandes desafios globais e regionais que os nossos páises enfrentaram nos últimos anos confirmam claramente que as relações entre a Rússia e os EUA são um factor importante para assegurar a estabilidade e a segurança no mundo moderno".