Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícias de turbante

Agentes sikhs da polícia de Nova Iorque

D.R.

Foram introduzidas novas regras de fardamento na polícia norte-americana

Devido ao número crescente de polícias sikhs (religião que mistura elementos do hinduísmo e do sufismo) foram aprovadas novas regras de indumentária na Polícia de Nova Iorque, anunciou esta quinta-feira a BBC.

Os polícias sikhs podem agora exercer a sua profissão sem abdicar dos sinais externos da sua religião: o turbante (que serve para tapar o cabelo que nunca deve ser cortado) e a barba (que não deve ser feita).

Ainda assim, o Departamento da Polícia de Nova Iorque estabeleceu regras específicas para o seu uso: os turbantes devem ser azuis escuros e ter o crachá NYPD; e a barba pode ser aparada até 1,3 centímetros de comprimento.

O Comissário da Polícia de Nova Iorque, James O’Neill, afirmou que esta é uma medida necessária para encorajar outros membros da comunidade sikh a concorrer “a vagas de trabalho no maior departamento policial da nação”.

A Associação dos Polícias Sikh dos Estados Unidos da América agradeceu a James O’Neill num tweet, acrescentando que foi um “momento de orgulho” para a comunidade Sikh.

Até agora, os polícias sikhs usavam o turbante debaixo do boné da polícia e não lhes era permitido deixar crescer a barba.

O Comissário anunciou as novas regras após uma cerimónia de recrutamento de novos polícias na quarta-feira, no jardim Madison Square, em Nova Iorque.