Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Um ano horrível: morreu Carrie Fisher, a Princesa Leia

Divulgação

A atriz mais conhecida pelo papel de princesa Leia em “Star Wars” tinha sofrido um ataque cardíaco na semana passada

“Todos querem ser celebridades. Mas sabem o que acontece às celebridades? Morrem ou vão para Las Vegas”, comentou Carrie Fisher em 1983, numa entrevista à revista norte-americana “Rolling Stone”. Trinta anos passaram e a atriz não acabou em nenhum palco de um casino (aliás, em 2015 voltou a dar corpo à personagem que mais a marcou, a Princesa Leia em “Star Wars”), mas partiu cedo demais. Esta terça-feira, aos 60 anos, Carrie Fisher morreu na sequência de um ataque cardíaco.

“É com grande tristeza que Billie Lourd confirma que a sua amada mãe, Carrie Fisher, morreu às 8h55. Era amada pelo mundo e a sua falta será sentida profundamente. A nossa família agradece as orações”, lê-se no comunicado assinado pela filha da atriz e divulgado pelo porta-voz da família, citado pela revista “People”.

Carrie Fisher tinha embarcado na sexta-feira em Londres, Reino Unido, com destino a Los Angeles, nos Estados Unidos da América. Durante o voo, sofreu um ataque cardíaco. Assim que aterrou, foi levada para o hospital mais próximo. Há um dia, os familiares garantiram aos jornalistas, que o seu estado de saúde era estável.

A atriz, nascida a 21 de outubro de 1956 em Los Angeles, era filha da também atriz, cantora e bailarina Debbie Reynolds e do cantor Eddie Fisher. Criada no mundo do espetáculo, chegou ao estrelato em 1977, quando conquistou o papel de Princesa Leia em “Star Wars”.

“As pessoas querem que diga que estou farta de interpretar a Leia e que fazê-lo arruinou a minha vida. Se a minha vida fosse assim tão fácil de arruinar, então é porque merecia ser arruinada”, disse numa recente entrevista.

Foi a Princesa Leia em quatro filmes da saga. E a personagem colou-se à atriz e nunca mais a largou. “Sabia que de alguma forma teria um impacto gigantesco na minha vida”, explicou Fisher em 2015, por altura da estreia de “Star Wars: O Despertar da Força”.

Nos últimos tempos, Carrie Fisher estava a percorrer o mundo e a promover o seu livro autobiográfico, “The Princess Diarist”, lançado há um mês. Entre as várias memórias, atriz recordou um romance “muito intenso” de apenas três meses com Harrison Ford, que interpretou Han Solo na saga.