Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump quer encerrar a sua fundação que está a ser investigada

ANDREW GOMBERT / EPA

Donald Trump quer fechar a sua organização de caridade para “evitar até qualquer aparência de conflito” entre a atividade da fundação e o seu papel enquanto Presidente, mas poderá vir a ser impedido de o fazer

Helena Bento

Jornalista

Donald Trump anunciou no sábado que pretende encerrar a sua fundação para “evitar até qualquer aparência de conflito” entre a atividade da organização de caridade e o seu papel enquanto Presidente. Dizendo-se “muito orgulhoso” do dinheiro angariado pela fundação, que funcionou “sem quaisquer custos durante décadas”, Trump disse que irá, a partir de janeiro, mês em que toma posse, “dedicar muito tempo e energia à Presidência e a resolver os muitos problemas que o país e o mundo enfrentam”, nao querendo, por isso, que o seu “bom trabalho esteja associado a um eventual conflito de interesses”.

A organização de caridade a que o Presidente eleito dá nome, fundada em 1988, tem estado sob forte escrutínio há vários anos por causa de irregularidades que ora são detetadas pelas autoridades norte-americanas, ora pelos órgãos de comunicação social. Em setembro, ainda durante a campanha eleitoral para as presidenciais dos EUA, a Fundação Trump foi multada pela Autoridade Tributária norte-americana em 2500 dólares (cerca de 2225 euros) devido a uma doação ilegal para a campanha de Pam Bondi, procuradora-geral da Flórida e apoiante de longa data do agora candidato eleito, que decidiu não investigar alegadas irregularidades na Universidade Trump.

Uma semana depois, o procurador-geral de Nova Iorque, Eric Schneiderman, abria um inquérito à conduta da Fundação de Donald Trump para “ter a certeza de que cumpre todas as leis aplicadas às instituições de caridade em Nova Iorque”. “O meu interesse neste assunto”, dizia então o procurador à CNN, “tem a ver com as minhas funções de regulador de organizações sem fins lucrativos” e prende-se com “preocupações de que a fundação possa ter-se envolvido em alguma atividade imprópria desse ponto de vista”.

Nos últimos meses, Trump tem estado portanto sob alguma pressão, não só por causa das suas atividades de filantropia, como também por causa das dos seus filhos. Já esta semana o magnata do imobiliário anunciara que o seu filho Eric vai deixar de angariar dinheiro para a sua fundação - a Eric Trump Foundation - devido, mais uma vez, a eventuais conflitos de interesses com a sua atividade como Presidente dos EUA. “Não acham que isto é ridículo? Ele ama aqueles miúdos, ele angariou milhões de dólares para eles e agora tem de parar”, escreveu então Donald Trump na sua conta do Twitter.

Trump não avançou uma data para o encerramento da fundação a que dá nome, mas pode nem chegar a fazê-lo de todo. É que no mesmo dia em que anunciou que pretender encerrá-la, Amy Spitalnick, porta-voz do procurador de Nova Iorque, disse que ele não está autorizado a fazê-lo, uma vez que a Trump Foundation não poderá ser “legalmente” encerrada enquanto estiver sob investigação.