Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mais de duas toneladas de “arroz de plástico” confiscadas na Nigéria

À primeira vista, o arroz parecia real. Mas quando se pegava numa mão cheia de grãos e se cheirava, era impossível não sentir o intenso odor a químicos

Um total de 102 sacos, cada um com 25 quilos de “arroz de plástico”, foram apreendidos na Nigéria. Segundo o serviço alfandegário, citado pela BBC, o falso produto entrou no país traficado por “homens de negócios sem escrúpulos”.

Haruna Mamudu, chefe de alfândega de Lagos, principal cidade do país, referiu que o falso arroz estava previsto ser vendido nos supermercados durante a época festiva. Mamudu explicou que quando cozido, o arroz ficava muito pegajoso, tornando-se claro que não estavam perante uma porção normal. “Só Deus sabe o que teria acontecido” se as pessoas o tivessem comido, declara, citado pela BBC.

Mamudu não explicou como é que o “arroz de plástico” foi feito mas disse que tinha sido catalogado como o “melhor arroz de tomate”. Amostras foram enviadas para laboratórios, a fim de determinarem do que é exatamente composto.

Foram ainda lançados avisos para o público não consumir este produto misterioso, devido ao perigo que poderá representar. Estão ainda a decorrer investigações para averiguar se terá sido vendido arroz contrafeito.

Ainda não se sabe de onde terá vindo esta centena de sacos apreendidos. Como escreve a BBC, no ano passado, também foi confiscado “arroz de plástico” na China. Os escândalos que envolvem comida são raros na Nigéria quando comparados com os que acontecem em países como a China. Neste país é mais comum grandes escândalos com falsas drogas farmacêuticas que matam um grande número de pessoas todos os anos.

O arroz é a comida principal na Nigéria e o único alimento que atravessa várias culturas e etnias por todo o país.