Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Berlim. Novo suspeito já era apontado como um “homem perigoso”

Sean Gallup/GETTY

Em junho, o pedido de asilo de um indivíduo da nacionalidade tunisina, agora procurado pelas autoridades alemãs como suspeito do atentado desta segunda-feira em Berlim, foi rejeitado. E a sua deportação não aconteceu porque não tinha documentação válida

O suspeito do atentado, esta segunda-feira, num mercado de Natal em Berlim estava na mira das autoridades germânicas. De acordo com ministro do Interior da Renânia-do-Norte-Vestefália, Ralf Jäger, o presumível autor do atentado era considerado por vários serviços de informações como um “homem perigoso”.

“Em junho, o seu pedido de asilo foi rejeitado. O indivíduo não podia ser deportado porque não tinha os documentos de identificação válidos”, declarou Ralf Jäger esta tarde em conferência de imprensa, acrescentando que a Tunísia negou inicialmente que o cidadão era tunisino. Este dado vai ao encontro das informações que indicam que o suspeito tinha várias identidades falsas.

De acordo com o governante, o suspeito chegou à Alemanha em julho de 2015. A partir de fevereiro deste ano, esteve quase sempre em Berlim e só por “curtos períodos” se deslocou ao estado da Renânia-do-Norte-Vestefália, acrescentou. Jäger referiu ainda que os serviços de informações trocaram informações sobre o indivíduo em novembro, tendo a polícia federal emitido um alerta que visava o cidadão tunisino.

Questionado sobre se este suspeito foi avistado recentemente na região, o ministro do Interior do Estado recusou-se a responder. “Não devemos pôr em risco a ação para deter o suspeito, por isso não podemos dar-vos [aos jornalistas] muitas informações”, justificou.

Também o ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, confirmou entretanto que as autoridades estão à procura de um novo suspeito, que “não será necessariamente o atacante”. O governante adiantou ainda que foi emitido um mandado de captura europeu.

Após ter detido um homem errado, a polícia alemã segue agora 508 pistas para encontrar o autor do atentado que ocorreu há dois dias em Berlim, causando 12 mortos e 48 feridos.

[Atualizada às 16h08]

  • Berlim. Polícia segue mais de 500 pistas na caça ao homem

    De acordo com a imprensa alemã, as autoridades encontraram no camião que abalroou um mercado de Natal em Berlim, causando 12 mortos, documentos de identificação de um novo suspeito. Indivíduo em causa, de nacionalidade tunisina, viu recusado pedido de asilo

  • Daesh reivindica atentado em Berlim

    O autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) acaba de reivindicar através da agência Amaq o atentado desta segunda feira num mercado de Natal em Berlim.Este é o terceiro ataque com um veículo automóvel reivindicado na Amaq no ocidente: depois de Ohio (EUA) e Nice (França) agora em Berlim (Alemanha)