Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Adolescente nepalesa morre sufocada devido a rituais hindus

Rapariga de 15 anos foi encontrada morta no oeste do Nepal, isolada num estábulo por estar menstruada

Roshani Tiruwa é a segunda jovem nepalesa a morrer este mês na cidade de Gajra, a 440 quilómetros da capital Katmandu, devido ao ritual Chaaupadi – prática hindu que constitui em isolar as raparigas/mulheres em estábulos de animais durante a sua menstruação, porque se acredita que durante este período estão impuras. Além disto, estas mulheres estão ainda proibidas de beber leite e são-lhes fornecidas menores quantidades de comida.

Tal acontece porque algumas das comunidades nacionais acreditam que se não mantiverem as mulheres isoladas, essas comunidades acabarão amaldiçoadas com desastres naturais e outras adversidades.

Apesar de esta antiga prática hindu ter sido banida em 2005, mulheres e adolescentes continuam em diversas zonas mais arcaicas da zona oeste do país a ser submetidas ao ritual. Nalguns casos acabam por morrer devido a ataques de animais selvagens ou mordidelas de serpentes venenosas; mas também há registos de casos de violações enquanto se encontram isoladas.

As autoridades nepaleses dizem que a mudança de atitudes, especialmente nas garações mais antigas, não acontece do dia para a noite e defendem que "remover práticas enraizadas na sociedade rapidamente é muito difícil", o que segundo ativistas de organizações de defesa dos direitos humanos não é suficiente.

O corpo da jovem foi encontrado no passado domingo pelo seu pai, em Gajra. "Enquanto esperamos pelo relatório da morte, acreditamos que Roshani Tiruwa tenha morrido sufocada", disse o inspetor judiciário Badri Prasad Dhakal à Thomson Reuters Foundation, citado pelo "The Guardian".