Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Embaixador russo morto a tiro por “polícia turco” que gritou “não esqueçam Alepo”

Andrey Karlov durante o discurso de inauguração da exposição. Momentos depois, foi baleado

STRINGER/ Reuters

Homicídio aconteceu em Ancara, na Turquia. Presidente da Câmara local já identificou o alegado autor dos disparos. Rússia diz que se trata de um “ato terrorista”

O embaixador russo em Ancara, Andrey Karlov, foi atingido a tiro pelas costas enquanto discursava na inauguração de uma exposição de fotografia, vindo a falecer ainda no local, informa a porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros em Moscovo, Maria Zakharova.

“Este é um dia trágico para a história da diplomacia russa. O embaixador da Rússia na Turquia, Andrey Karlov, morreu após ter sido baleado durante um evento público em Ankara”, confirmou a porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, numa declaração em direto na televisão estatal.“Consideramos o caso um ato terrorista. O terrorismo não vai vencer e vamos combatê-lo firmemente”, acrescentou.

O presidente da Câmara de Ancara, citado pela AlJazeera, já identificou o alegado autor dos disparos como um “polícia turco”. Segundo o autarca, o atirador tem 22 anos e esta segunda-feira não estava ao serviço. Os media locais informam que o suspeito já terá sido “neutralizado” pela polícia.

Segundo os jornalistas presentes no local, Andrei Karlov foi interrompido por um homem vestido de fato e gravata que gritou “Deus é grande!“ (Allahu Akbar, em árabe), disparando em seguida oito tiros. Depois de balear mortalmente o embaixador russo, o atacante acrescentou: “Não esqueçam Alepo, não esqueçam a Síria. Só quando as nossas cidades estiverem seguras é que vocês também estarão. Só a morte me pode levar daqui. Todos os envolvidos neste sofrimento serão punidos”.

Além de Karlov, as mesmas fontes referem a existência de mais três baleados durante a inauguração de uma mostra intitulada “A Rússia vista pelos Turcos”.

Andrei Karlov nasceu em Moscovo em 1954. Aos 22 anos começou a carreira diplomática, tendo passado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros da então União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Desde julho de 2013 que estava em Ancara.

Recep Erdogan, Presidente da Turquia, já telefonou ao homólogo russo, Vladimir Putin, para falar sobre a morte do embaixador em Ancara, informa a RT.

Este ataque acontece 24 horas e depois de os turcos terem saído à rua para protestar contra a intervenção militar russa na Síria.

Para esta terça-feira estava agendado um encontro entre os ministros dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Turquia e Irão para discutir a situação na Síria. Apesar do ataque, a reunião irá manter-se.