Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Conselho de Segurança da ONU vai enviar observadores para Alepo

EPA

França e Rússia conseguiram chegar a acordo e esta segunda-feira votam a resolução que estipulas formas de monitorizar a retirada dos civis de Alepo

O Conselho de Segurança da ONU vai votar na manhã de segunda-feira, 19 de dezembro, uma resolução que prevê o envio de observadores para Alepo de forma a monitorizar a retirada da população e a ajuda humanitária.

O embaixador francês, François Delattre, indicou aos media que os 15 países do Conselho de Segurança encontraram “um terreno de consenso” que teve o aval da Rússia que, não concordava com a primeira redação do acordo.

O texto original da França propunha que pessoal da ONU já presente na Síria coordenasse e supervisionasse a retirada dos civis e rebeldes, para garantir um processo de forma adequada e sem abusos.

Mas a Rússia defendia que “a ideia de deslocar imediatamente pessoal da ONU sem preparação em Alepo leste é propensa a provocar um desastre”, pelo facto de prosseguirem combates na zona entre diversos grupos, incluindo “terroristas” [os russos chama os rebeldes de terroristas].

Agora, chegaram finalmente a um consenso que será votado esta segunda-feira.

Delattre considerou ainda que esta acordo “vai fornecer coletivamente as ferramentas para evitar (….) uma situação na qual após o fim das principais operações militares, forças incluindo milícias, cometessem atrocidades em massa”.

Entretanto, a evacuação dos civis de Alepo foram canceladas de novo este domingo porque os autocarros que iam retirar os passageiros foram atacados e incendiados, mas ainda assim, conseguiram retirar cerca de 350 pessoas. Estas juntam-se aos vários milhares que já foram resgatados de um total de 40 mil.