Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Autoridades turcas impõem blackout à cobertura da morte do embaixador russo

Estão proibidas temporariamente as reportagens, imagens e comentários que não sejam feitos pelas autoridades oficiais

As autoridades turcas impuseram esta segunda-feira um 'blackout' temporário sobre a cobertura do tiroteio do embaixador russo na Turquia, segundo a Associated Press (AP).

A ordem que impede a cobertura dos factos, proíbe temporariamente as reportagens, imagens e comentários que não sejam feitos pelas autoridades oficiais, adianta a AP.

Isto afeta toda a cobertura jornalística distribuída dentro de Turquia e órgãos de comunicação social são aconselhados a procurar assessoria legal se pretenderem transmitir notícias para o próprio país.

O embaixador russo Andrei Karlov estava a discursar em Ancara, no âmbito de uma exposição de fotografia, quando um homem abriu fogo contra ele, e não resistiu aos ferimentos de bala.

Segundo testemunhas, o homem que disparou contra o embaixador russo gritou "Alepo" e "vingança" quando abriu fogo.

Andrei Karlov, 62 anos, era embaixador na Turquia desde 2013.