Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Egito reforça segurança em museus e monumentos

KHALED DESOUKI/GETTY

Medida do executivo egípcio surge após o atentado que ocorreu há uma semana numa igreja da capital

O governo egípcio começou a reforçar as medidas de segurança em torno dos museus e sítios arqueológicos do país, após o atentado terrorista de dia 11 contra uma igreja no Cairo que matou 25 pessoas e feriu outras 49.

Segundo um comunicado do Ministério das Antiguidades hoje divulgado, o secretário-geral do Conselho Supremo das Antiguidades, Mostafa Amin, "ordenou que se reforcem as medidas de segurança em todos os sítios arqueológicos e museus de todo o Egito, dado o atentado mortal de domingo [dia 11], na Igreja de São Pedro do Cairo".

Todos os lugares de interesse arqueológico do país, assim como os museus "são seguros e estão bem protegidos pela polícia e pessoal de segurança", sublinhou Amin.

O sector turístico do Egito atravessa um dos seus piores momentos devido à instabilidade que sofre o país desde 2011 e aos frequentes atentados contra as forças de segurança, especialmente na península do Sinai, que se acentuaram após o golpe militar de julho de 2013.

O ataque contra a igreja ortodoxa copta de São Pedro, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, foi o primeiro ataque dirigido contra a minoria copta no país, que representa entre 10 e 12% da população.