Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pelo menos 13 soldados mortos em ataque na Turquia

IHLAS NEWS AGENCY/GETTY

Vice-primeiro ministro turco alertou para o facto deste ataque ter contornos semelhantes ao duplo atentado que foi levado a cabo por separatistas curdos, na semana passada, em Istambul

Pelo menos 13 soldados morreram e 48 ficaram feridos este sábado, na sequência de um ataque na cidade turca de Kayseri. As vítimas seguiam num autocarro quando um carro armadilhado explodiu junto a uma paragem, próximo de uma universidade local.

Um porta-voz do Exército turco alertou para a possibilidade de haver também civis entre os feridos. Embora o atentado ainda não tenha sido reivindicado, o vice-primeiro ministro turco sublinhou o facto deste ataque ter contornos semelhantes ao duplo atentado que foi levado a cabo por separatistas curdos – ligados ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) – na semana passada em Istambul, que causou 44 mortos e mais de 150 feridos.

“O ataque com um carro-bomba assemelha-se ao ataque de Besiktas em termos de estilo”, declarou o vice-primiero ministro turco, Veysi Kaynak, sublinhando que o país continuará a reforçar a segurança e lutar contra o terrorismo.

Já o ministro da Defesa turco, Fikri Isik, escreveu na sua conta do Twitter que a Turquia irá multiplicar os seus esforços para combater a militância. “Vamos lutar contra esses covardes com uma mobilização nacional”, prometeu o governante, citado pela Reuters.

No passado dia 10 de dezembro, duas explosões ocorreram junto ao estádio do Besiktas, após um jogo contra Bursaspor. Das 44 vítimas mortais, 30 eram polícias. O Presidente turco Recep Tayyip Erdogan sublinhou na altura que o atentado teria como propósito atingir o maior número de vítimas. Pouco depois, 10 pessoas foram detidas por suspeitas de estarem associadas aos atentados.

Este ano, a Turquia tem sido alvo de uma série de atentados mortíferos protagonizados por militantes curdos e jiadistas.