Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

China vai devolver drone submarino aos EUA

US NAVY (via Reuters)

Ministro da Defesa chinês disse, contudo, que os EUA estão a exagerar nas declarações que estão a fazer sobre o tema e a difucultar uma situação que se pode resolver de uma forma tranquila

Ana Baptista

Ana Baptista

Jornalista

A China vai devolver o drone submarino dos EUA que foi recolhido, na quinta-feira, por um navio chinês no mar do Sul da China, mas alertou que os americanos estão a dificultar o processo com as suas declarações exageradas sobre o tema.

"A China decidiu devolvê-lo [o drone] aos EUA de forma apropriada, e os dois países têm estado sempre em coversações sobre isso", disse o ministro da Defesa chinês no seu website, citado pela Reuters.

Mas acrescentando: "Durante o processo, os EUA enaltereceram a situação e isso não nos parece apropriado nem benéfico para uma resolução suave deste tema. Lamentamos isto".

Na sexta-feira, o porta voz do Pentágono, Jeff Davis, disse que gostaria que "esta situação não se voltasse a repetir”. E este sábado, o presidente eleito, Donald Trump fez um comentário, como habitualmente, na sua conta do Twitter. "A China rouba um drone de investigação da marinha norte-americana que estava em águas internacionais. Tira-o da água e leva-o para a China num acto sem precedentes", disse.

O incidente ocorreu na quinta-feira a cerca de 50 milhas naúticas norte da Baía de Subic, ao largo das Filipinas, e de facto, foi a primeira vez que aconteceu um caso deste género nos tempos mais recentes.

O ministro da Defesa chinês explicou que o navio descobriu uma peça de um "equipamento não identificado" e que o retirou da água por questões de segurança, antes de descobrir que se tratava de um drone dos EUA.

Abriu-se, assim, um clima de tensão entre os dois países.

De um lado os EUA garantem que o aparelho está legal e bem identificado e que não devia ter sido retirado. "É nosso, está claramente marcado como sendo nosso e gostaríamos de o ter de volta", disse Jeff Davis. Além disso, dizem que se trata de um equipamento para recolher dados sobre salinidade, temperatura e claridade da água.

Do outro lado, o ministro chinês deu a entender que o drone estava em águas chinesas e ainda salientou que os EUA têm vindo a usar navios e aviões para fazer vigilância em águas chinesas.

"A China opõe-se totoalmente a isto e exige aos EUA que parem este tipo de atividade", disse, acrescentando que ficarão atentos a este tipo de atividades e que tomará as medidas necessárias para lidar com a situação.