Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Selo imperial chinês vendido em leilão por 21 milhões de dólares

É o valor mais alto de sempre pago por um selo e a venda bateu o recorde de todos os objetos de arte vendidos em 2016. Decorado por nove dragões, número associado ao poder masculino, representa o poder imperial e a imortalidade.

O leilão teve lugar em Paris na quarta-feira e após 15 minutos de intensa sequência de licitações ouviu-se o martelo indicando que o selo tinha sido vendido por um valor 20 vezes superior ao seu preço estimado: cerca de 21 milhões de euros. O licitador vencedor é um colecionar chinês que quis manter o anonimato, segundo comunicou a casa de leilões Druout.

Trata-se da quantia mais alta de sempre alcançada por um selo, que se tornou assim o objeto de arte mais valioso do ano de 2016.

Este selo imperial chinês remonta à época do Imperador Qianlong, o quinto imperador da Dinastia Qing, que teve um dos mais longos reinado do Império do Meio, de 1711 a 1799. O selo encerra uma complexa simbologia. É decorado por nove dragões, número associado ao poder masculino, que perseguem, entre nuvens, a pérola sagrada, que é por si o símbolo do poder imperial e da imortalidade.

Além disso, este é um dos poucos selos existentes deste reinado. Durante aquele período foram produzidos 1800 selos, dos quais se desconhece o paradeiro de 700. Mil encomtra-se em exposição no Museu do Palácio na Cidade Proibida de Pequim.

O recorde anterior foi há cinco anos, cujo selo foi vendido por 14 milhões de euros.