Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“O holocausto aconteceu?” Pesquisa no Google remete para página racista que nega

DAMIEN MEYER / AFP / Getty Images

Uma publicação numa página racista, apologista da supremacia branca, que defende que a execução de seis milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial não aconteceu

Se pesquisar do Google “did the holocaust happen"” (o holocausto aconteceu), facilmente constatará que o primeiro resultado que lhe aparece remete para as “dez razões porque o holocausto não aconteceu”. A ligação culmina então numa publicação feita na plataforma neo-nazi Stormfront, considerada o primeiro grande site da Internet a promover ódio racial e supremacia branca, criado em 1995 por Don Black, líder do movimento Ku Klux Klan.

Questionado sobre a situação, um porta-voz da Google, em declarações ao “Quartz”, expressou tristeza por “ver que organizações que incentivam o ódio ainda existem, mas não significa que por estes sites aparecerem nos resultados das pesquisas que a Google apoie estas visões”. Os resultados da ferramenta de pesquisa configuram um reflexo da informação disponível na internet e que a ordem dos resultados é feita por algoritmos.

“Não removemos conteúdos dos resultados da pesquisa, exepto em casos muito limitados como é o caso quando esse conteúdo é ilegal, malware ou violações das diretrizes da nossa página”, explicou o porta-voz. Apesar de um usuário do fórum ter referido que a “maior prova de que o holocausto é mentira é o facto de que houve sobreviventes”, o porta-voz refere que a Google não tem poder para fazer nada nestes casos, mesmo que propaguem desinformação.

Mas esta publicação não é a única que levanta preocupações. De uma forma geral, o site Stormfront tem aparecido nos primeiros resultados das pesquisas do Google, contribuindo para que a organização racista ganhe cada vez mais seguidores e leitores, levantando a dúvida se uma organização poderosa como o Google deve ou não interceder nestes casos.