Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Houve mais um atentado na Nigéria. E os bombistas-suicidas foram duas crianças

STRINGER/GETTY IMAGES

Ataque ocorreu num mercado no estado do Borno e matou uma pessoa e feriu 18. Bombistas eram duas meninas de sete ou oito anos

Depois de, na sexta-feira, 45 pessoas ter morrido num duplo atentado suicida num mercado na cidade de Madagali, na Nigéria, este domingo houve mais um atentado suicida, também num mercado, mas em Maiduguri, no estado do Borno.

O ataque fez um morto e 18 feridos e tudo indica que terá sido levado a cabo por duas meninas de sete ou oito anos, disse à agência France-Presse, um membro das milícias civis da capital do estado de Borno, Abdulkarim Jabo.

“As raparigas desceram de um riquexó e passaram à minha frente sem e , que estava no mercado no momento, mostrar qualquer emoção”, contou ainda.

“Tentei falar com uma delas, em haússa e em inglês, mas ela não respondeu. Pensei que estavam à procura da mãe”, acrescentou. “Ela dirigiu-se aos vendedores de aves e acionou o cinto de explosivos”. A segunda explosão deu-se quando os vendedores ajudavam os feridos da primeira.

As primeiras informações eram de que o ataque tinha sido perpetrado por um homem e uma mulher que se tinham feito explodir e que o balanço do ataque era de 17 feridos.Mas o governador do estado de Borno, Kashim Shettima, deslocou-se ao hospital para onde foram levados os feridos e disse aos jornalistas no local que o duplo atentado fez um morto e 18 feridos.

O atentado não foi reivindicado até ao momento, mas o procedimento é o habitualmente utilizado pelo grupo ‘jihadista’ nigeriano Boko Haram, que já recorreu anteriormente a mulheres e meninas para perpetrar ataques contra a população.

No duplo atentado suicida de sexta-feira, que matou 45 pessoas e feriu mais 33, os bombistas foram duas mulheres e, em fevereiro de 2015, o Boko Haram utilizou duas crianças de 8 e 10 anos para um atentado em Potiskum, no estado de Yobe.