Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Camada de gelo no Ártico e na Antártica em novembro é a mais baixa alguma vez vista

O degelo põe em perigo as espécies de animais que habitam nestas regiões

© Reuters Staff / Reuters

Os níveis de gelo nas regiões do Ártico e na Antártica batem recordes: nunca foram tão baixos como em novembro

As temperaturas quentes (20ºC mais elevados que o normal) e os ventos fortes registados no Ártico e no Antártico no mês de novembro provocaram um grande desgaste a nível da camada de gelo.

Cientistas estão chocados ao ver o gelo do Ártico a diminuir, numa altura do ano em que a região deveria entrar num inverno escuro e frio, relata o diário britânico "The Guardian". Em ambas as regiões polares, o mês de novembro bateu o recorde de camada de gelo mais baixa em 28 anos. Esta descida provocou o desaparecimento, no Ártico, de uma área de gelo maior que a área de toda a Dinamarca.

“O oceano quente, a atmosfera quente e os ventos quentes estão a lutar contra o gelo do Ártico”, afirmou o diretor do Centro Nacional de Dados sobre Neve e Gelo (NSIDC), Mark Serreze.

Ted Scambos, o cientista principal do NSIDC, afirmou que a camada de gelo na Antártica “está a ir pelo cano abaixo”.