Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Valls favorito dos socialistas para disputar presidência em França

CHRISTOPHE PETIT TESSON / EPA

Com a decisão de não se recandidatar ao cargo, perante a vitória de François Fillon nas primárias da direita e a crescente popularidade de Marine Le Pen nas sondagens, François Hollande deixou um vácuo que deverá ser ocupado pelo seu atual primeiro-ministro

O "Le Monde" avança esta segunda-feira que Manuel Valls vai anunciar já hoje a sua candidatura à presidência de França pelo Partido Socialista, ocupando o lugar deixado vago pelo atual Presidente, François Hollande, que decidiu não se recandidatar ao cargo no rescaldo da vitória de François Fillon nas primárias da direita. Antecipa-se que o atual primeiro-ministro, anterior Ministro do Interior, vá formalizar a sua candidatura à presidência pelas 18h30 locais (17h30 em Lisboa).

Neste momento, há sete candidatos declarados às primárias da esquerda — os socialistas Arnaud Montebourg, Benoît Hamon, Marie-Noëlle Lienemann e Gérard Filoche, os ecologistas François de Rugy e Jean-Luc Bennahmias, e o cofundador do partido Novo Acordo, Pierre Larrouturou.

De acordo com uma sondagem do Ifop para o "Journal du Dimanche", 45% dos eleitores franceses que se dizem de esquerda apoiam uma oitava candidatura, a de Valls — que já foi candidato nas primárias do PS para as presidenciais de 2012 mas que desistiu após só obter 6% de votos na primeira volta. O mesmo aconteceu há duas semanas com Nicólas Sarkozy, ex-Presidente e candidato nas primárias da direita, que desistiu antes da segunda volta entre o antigo primeiro-ministro de Jacques Chirac, Alain Juppé, e Fillon.

A mesma sondagem publicada este domingo aponta 25% do favoritismo a Montebourg, ex-ministro da Economia, e 14% para Hamon, ex-ministro da Educação. Num confronto direto entre Valls e Montebourg, sugere a consulta, ganha o atual primeiro-ministro com 51% dos votos.

A imprensa francesa aponta que há um movimento entre alguns socialistas para convencer a ex-ministra da Justiça, Christiane Tauybira, a ser candidata, mas para já nada aponta que isso vá acontecer. As primárias do PS vão ter lugar em janeiro, numa altura em que o partido de centro-esquerda continua bem atrás d'Os Republicanos de Fillon e da Frente Nacional de Le Pen, a extrema-direita, nas sondagens de opinião.

A primeira volta das presidenciais francesas é disputada a 23 de abril pelo candidato que sair vitorioso das primárias do PS, a par de Le Pen, Fillon, Jean-Luc Mélenchon, da extrema-esquerda, Yannick Jadot do EELV (esquerda ecologista europeia) e Emmanuel Macron, ex-ministro da Economia que fundou em abril deste ano o centrista En Marche! Se nenhum dos candidatos obtiver uma maioria qualificada dos votos, os dois mais votados irão disputar a presidência a 7 de maio.