Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Áustria prepara-se para repetir segunda volta das presidenciais

Alexander van der Bellen, d'Os Verdes, pode ser derrotado pelo candidato da extrema-direita, Norbert Hofer, na repetição da segunda volta

Jan Hetfleisch

Sete das últimas nove sondagens de intenção de voto dão ligeira vantagem ao candidato da extrema-direita, Norbert Hofer, que em julho conseguiu que o Tribunal Constitucional anulasse a votação de maio que deu a vitória ao candidato d'Os Verdes, Alexander van der Bellen

O fantasma do populismo veio para ficar. Que o digam os milhões de eleitores austríacos que, este domingo, regressam às urnas para repetir a segunda volta das eleições presidenciais, disputada em maio e anulada em julho, depois de o candidato derrotado, Norbert Hofer, se ter queixado ao Tribunal Constitucional que as regras de votação por correspondência foram violadas em 94 dos 117 distritos do país.

Se há seis meses o líder do Partido da Liberdade (FPÖ), a extrema-direita austríaca, perdeu para o candidato d'Os Verdes, Alexander van der Bellen, por escassos 31 mil votos, desta vez as sondagens apontam para um virar do jogo, antecipando uma margem igualmente curta mas a favor de Hofer. Das últimas nove sondagens de intenção de voto, sete apontam uma reduzida vantagem ao candidato da extrema-direita sobre o rival de esquerda e apenas uma antecipa a vitória de Van der Bellen.

Para o jornalista Benedikt Narodoslawsky, da revista "Fader", os media são parcialmente responsáveis pela popularidade de um homem que transporta sempre uma glock 9 mm à cintura por causa do que diz ser a "incerteza" decorrente da imigração. "Quanto mais acostumadas as pessoas ficam a ver o sorriso de Hofer na televisão, menos pensam no facto de ele ser um extremista de direita", apontou ao "The Guardian". Mas há mais a jogar a seu favor, em particular a vitória do Brexit no referendo de 23 de junho e a eleição de Donald Trump nos EUA há um mês.

Quando o empresário norte-americano ganhou as presidenciais de 8 de novembro, várias figuras de topo do FPÖ austríaco estiveram presentes nas comemorações na Trump Tower em Nova Iorque, integrando a lista de convidados da qual também fez parte Nigel Farage, o porta-estandarte do Brexit que o Presidente eleito dos EUA quer tornar seu representante para a Europa.

As semelhanças com os EUA não se ficam por aqui. Com a renovada hipótese de ver Hofer ser eleito Presidente da Áustria, o secretário-geral do partido, Heinz-Christian Strache, refugiou-se na cartilha de Trump e dos seus apoiantes e passou esta campanha eleitoral a lançar dúvidas e boatos sobre o candidato rival, em particular sobre a saúde de Van der Bellen como Trump fez com Hillary Clinton. Recentemente, Strache, que conta com 400 mil seguidores no Facebook, publicou uma fotografia de baixa qualidade do candidato d'Os Verdes, de 72 anos, sugerindo que ele se esqueceu de barbear metade da cara. "Do que mais se esquece ele?" era a legenda da imagem.