Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Herdeiro da Fiat acusado de forjar rapto para sacar dez mil dólares à família

Getty

Tudo não terá passado de um esquema e o bisneto do fundador da marca italiana foi acusado pela polícia norte-americana de “falsas declarações” pelas quais irá responder em tribunal

Lapo Elkann, um dos herdeiros do grupo automóvel italiano Fiat, foi acusado pela polícia norte-americana da prática do crime de “falsas declarações” depois de ter dito que tinha sido raptado por uma prostituta transexual.

Tudo terá acontecido durante o último fim de semana, em Nova Iorque. Elkann ligou para a sua família em Itália a pedir dez mil dólares (9425 dólares) para “garantir a sua segurança”, mas a polícia acredita que estaria apenas a tentar extorquir dinheiro porque já tinha gasto todo o que tinha levado consigo nesta viagem aos Estados Unidos.

A polícia de Nova Iorque, que deteve o herdeiro da Fiat em Manhattan, suspeita que Lapo Elkann tenha gasto o dinheiro em álcool e drogas. Pelas “falsas declarações”, o bisneto do industrial Giovanni Agnelli (que criou a Fabbrica Italiana Automobili Torino, ou Fiat, em Turim, norte de Itália, em 1899) responderá em tribunal durante o mês de janeiro.

Lapo Elkann, de nacionalidade italiana, chegou aos Estados Unidos apenas na semana passada. A quem o segue no Instagram, disse que nesta viagem iria encontra-se com “muitas figuras interessantes”. Ora, segundo os media norte-americanos, Elkann, de 39 anos, passou dois dia com uma mulher, antes de ligar para a sua família a apelar para a sua boa vontade…