Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Brasil decreta três dias de luto nacional

Pascal Le Segretain/GETTY

O Presidente brasileiro garante que utilizará todos os meios necessários para ajudar os familiares das vítimas do acidente aéreo na Colômbia, que causou 76 mortos

O Presidente do Brasil, Michel Temer, decretou esta terça-feira três dias de luto nacional, na sequência do avião que caiu esta madrugada em Rionegro, arredores de Medellín, na Colômbia.

Poucas horas depois do acidente, o governante manifestou o seu pesar pelas vítimas que incluem 19 jogadores da equipa de futebol do Chapecoense e 20 jornalistas que seguiam a bordo do avião.

“Nesta hora triste que a tragédia se abate sobre dezenas de famílias brasileiras, expresso minha solidariedade”, escreveu o Michel Temer na sua conta do Twitter.

O chefe de Estado brasileiro garantiu que o Governo fará todos os possíveis para ajudar os familiares das vítimas, tendo acionado todos os meios necessários.

“O Governo fará todos os possíveos para aliviar a dor dos amigos e familiares do desporto e do jornalismo nacional. (...)Estamos a colocar todos meios para auxiliar familiares e dar toda a assistência possível. A aeronáutica e o Itamaraty já foram acionados”, acrescentou noutro post.

No avião, que pertencia à companhia aérea Lamia, seguiam 81 pessoas a bordo, tendo sobrevivido apenas cinco passageiros. Entre os sobreviventes estão três jogadores: o guarda-redes Marcos Danilo Padilha, o guarda-redes suplente Jackson Follmann, e o lateral Alan Ruschel, uma tripulante – Jimena Suárez, e um jornalista Rafael Henzel, da Rádio Oeste Capital.

O aparelho – um Avro RJ85 – partiu na segunda-feira à noite do aeroporto de Viru Viru, de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, e perdeu o contacto com a torre de controlo quando estava a sobrevoar o município de La Ceja, perto de Medellín.

De acordo com as informações das autoridades colombianas, o comandante do avião declarou uma situação de emergência por volta das 22h locais (3h em Lisboa), invocando “falhas técnicas”.

A equipa de Chapecoense, da primeira divisão brasileira, chegava ao país para defrontar esta quarta-feira o Atlético Nacional, no estádio Atanasio Girardotno, no primeiro jogo da final da Taça Sul-Americana de futebol.