Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Erdogan ameaça abrir as fronteiras aos migrantes para a Europa

REUTERS

A ameaça surge um dia depois de o Parlamento Europeu ter votado uma moção para a suspensão das negociações da adesão da Turquia devido ao modo “desproporcionado” como tem reagido à tentativa de golpe de Estado de julho

O Presidente Tayyip Erdogan avisou esta sexta-feira que a Turquia poderá abrir as fronteira aos migrantes que estão em seu território e pretendem avançar pela Europa caso a União Europeia (UE) isole o seu país.

A ameaça ocorre um dias depois de o Parlamento Europeu ter votado uma moção não vinculativa para que a Comissão Europeia e os governos dos diversos estados membros suspendam o processo negocial para a adesão da Turquia à UE.

A votação ocorre como uma condenação do modo “desproporcionado” como a Turquia tem reagido à tentativa de golpe de Estado de julho. Apesar dos claros sinais de estar a ocorrer um desrespeito pelos direitos humanos e pela liberdade de imprensa, a Europa tem reagido de forma muito ténue face a um país com o qual tem desenvolvido até aqui colaboração para conter a vaga de migrantes e mesmo esta moção acaba por ter sobretudo um valor simbólico.

“Se vocês forem mais longe, os portões destas fronteiras vão abrir-se. Nem eu nem o meu povo seremos afetados pelas vossas ameaças vazias”, afirmou Erdogan.

A Turquia diz ser atualmente o país do mundo com maior número de refugiados, tendo em seu território cerca de 2,7 milhões de sírios e 300 mil iraquianos.