Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nomeação de vice-ministra com 24 anos gera onda de críticas na Ucrânia

As críticas começaram devido à idade de Anastasia Deyeva e aumentaram após a divulgação de fotos em que surge nua ou apenas com algumas peças de lingerie

A nomeação de Anastasia Deyeva, de 24 anos, para vice-ministra do Interior gerou uma onda de críticas na Ucrânia, onde é inédito alguém tão jovem ter um cargo no Governo.

As críticas começaram devido à sua idade e aumentaram após a divulgação de fotos em que surge nua ou apenas com algumas peças de lingerie. “Está muito mal se é jovem e não tem experiência, ou o tipo errado de experiência”, refere um dos comentários que circulam pelas redes sociais, a par de comentários de apoio.

Deyeva defendeu-se numa entrevista: assegurou que tinha a experiência adequada para o cargo, indicando que no seu percurso auxiliou um deputado, trabalhou para uma empresa sueca de energia e foi considerada suficientemente qualificada para ingressar no Ministério do Interior em 2015. “Eu sabia que acabaria no centro das atenções, que haveria criticismo e comentários preconceituosos. Mas nunca esperei ataques tão desprezíveis”, afirmou.

O ministro do Interior, Arsen Avakov, apoiou-a totalmente face aos ataques. “O argumento principal que as pessoas têm contra ela é a sua juventude (…) Dentro da tradição da União Soviética este tipo de cargo era para um monstro, mas nós contratámos uma rapariga. Fazemos as coisas de forma diferente no meu ministério”, escreveu Avakov no Facebook.

Um antigo assessor do Ministério do Interior, Denis Kazvan, também saiu em defesa da jovem: “Estou extremamente contente por você ser de uma geração a seguir à minha (…). Pessoas como você não precisam de passar 40 anos a deambular pelo deserto para se livrarem do gene soviético da escravatura. Pessoas como você são livres por dentro”.