Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Japão levanta alerta de tsunami após sismo

Previsões das autoridades japonesas acabaram por não se confirmar: as ondas de maior dimensão não passaram de 1,4 metros na baía de Sendai. Abalo de 6,9 tratou-se de uma réplica do sismo registado há cinco anos na mesma região

A Agência Metereológica do Japão levantou esta madrugada os alertas de tsunami, na sequência do sismo de magnitude 6,9 que fez tremer o nordeste do país.

As autoridades nipónicas acreditavam que podiam surgir ondas até três metros de altura, no entanto, as previsões acabaram por não se confirmar: as ondas de maior dimensão atingiram 1,4 metros na baía de Sendai.

Segundo o organismo, este sismo tratou-se de uma réplica do terramoto registado há cinco anos na mesma região.

O abalo foi sentido às 5h59 locais (20h59 em Lisboa) próximo de Fukushima, a uma profundidade de 10 km, tendo sido sentido também em Tóquio.

Milhares de pessoas foram alertadas para deixarem as zonas costeiras, enquanto centenas de escolas e todas as centrais nucleares do país foram encerradas. O som das sirenes trouxe à memória o grande terramoto de há cinco anos, sublinha o jornal “Japan Times.”

De acordo com o ministro japonês para a Gestão de Catástrofes, Jun Matsumo, não há registo de danos humanos ou materiais significativos, mas a estação pública NHK avançou que pelo menos 12 pessoas registaram ferimentos ligeiros como resultado do sismo.

O Instituto Geológico dos EUA reviu em baixa esta madrugada o sismo que inicialmente foi apontado com tendo uma magnitude de 7,3 para 6,9 na escala de Ritcher.

O Japão regista uma forte atividade sísmica. A 11 de março de 2011, o país teve um sismo de magnitude 9 na escala de Ritcher, seguido de tsunami, que causou mais de 18 mil mortos.