Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Obama pede mais esforços a Putin para acabar com violência

KEVIN LAMARQUE/ reuters

O Presidente norte-americano, numa conversa com homólogo russo, apelou a que haja mais esforços para acabar com a violência na Síria

O Presidente norte-americano, Barack Obama, apelou este domingo para que haja mais esforços para acabar com a violência na Síria, um país que tem sido devastado pela guerra, numa breve conversa com o Presidente russo, Vladimir Putin.

Obama esteve com o homólogo russo à margem da cimeira da Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC), em Lima, no Peru, naquele que poderá ser o seu último encontro com Putin antes de deixar a presidência dos Estados Unidos, em janeiro.

Atualmente, há fortes bombardeamentos na cidade de Alepo, controlada pelos rebeldes.

"Sobre a Síria, o Presidente sublinhou a necessidade de o secretário [John] Kerry e o ministro dos Negócios Estrangeiros [Sergei] Lavrov continuarem as iniciativas, juntamente com uma comunidade internacional mais ampla, para diminuir a violência e aliviar o sofrimento do povo da Síria", afirmou um oficial da Casa Branca.

As forças do Governo sírio lançaram na terça-feira uma ofensiva para recuperar o território rebelde de Alepo através de ataques aéreos, bombas e artilharia.

Moscovo, que começou uma intervenção militar de apoio ao Governo do Presidente Bashar al-Assad no ano passado, afirma que não está envolvido neste ataque de Alepo e que está a concentrar os seus esforços numa província próxima.

Alepo é disputada pelas forças de Damasco e pelos rebeldes desde meados de 2012, quando estes conquistaram amplas áreas da cidade, a segunda maior da Síria e uma das mais castigadas pelo conflito iniciado em março de 2011.

A situação é especialmente crítica nos bairros orientais, sitiados pelo regime desde julho último e onde, segundo a Organização das Nações Unidas, já não há alimentos para entregar aos civis necessitados.