Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Podemos afronta o Rei e recusa aplaudir o discurso de Felipe VI no Parlamento

SUSANA VERA/REUTERS

O partido de Pablo Iglesias aproveitou a abertura da nova legislatura em Espanha para voltar questionar a legitimidade da monarquia. Não houve, por isso, nem cumprimentos formais nem aplausos para o monarca

Numa manifestação contra a monarquia e como forma de questionar a legitimidade da Coroa, os deputados espanhóis do Podemos não aplaudiram o Rei Filipe VI durante a cerimónia que esta quinta-feira assinalou o arranque da nova legislatura em Espanha.

Enquanto o resto das bancadas ovacionava o monarca, os representantes do Podemos permaneceram sentados depois de terem já quebrado o protocolo, recusando apresentar os cumprimentos formais a Filipe VI e à Rainha Letizia, que o acompanhava.

No seu discurso, Pablo Iglesias, secretário-geral do partido, foi igualmente crítico: “Alguns são chefes de Estado porque são filhos, netos e bisnetos de uma dinastia. Com todo o respeito, temos muita mais legitimidade [do que o Rei] porque nós fomos eleitos pelo povo”.

Perante a atitude do Podemos, a que se somou o facto de um dos deputados ter vestida uma camisola negra onde se lia “Eu não votei em nenhum rei”, o casal real manteve-se quase sempre de semblante fechado.

Também na bancada da Esquerda Unida, durante toda a cerimónia, foi exibida uma bandeira com as cores da república.