Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Rendeu-se a mulher mais procurada da China

Em 2003, acusada de desviar milhões de euros, a chinesa Yang Xiuzhu partiu para o estrangeiro. Os seus dados foram inclusive publicados no site da Interpool. Regressou ao seu país porque queria receber tratamentos de saúde. Agora, a fugitiva económica mais procurada da China foi detida

Foi apelidada como a fugitiva económica mais procurada da China. Encabeçava a lista dos 100 suspeitos mais procurados por crimes económicos. Depois de 13 anos a viver escondida no estrangeiro, Yang Xiuzhu decidiu render-se e regressar à China, escreve a BBC esta quarta-feira.

A chinesa de 70 anos foi acusada de ter desviado mais de 37 milhões de euros enquanto trabalhava como vice-presidente da câmara de Wenzhou, uma cidade no leste da China, a supervisionar projectos de construção, na década de 90.

Em 2014, foi detida nos Estados Unidos depois de ter tentado entrar no país usando um passaporte holandês falso. De acordo com alguns media estatais chineses, citados pela BBC, Yang queria regressar à China para receber tratamento médico, pois sentia que no sistema prisional americano não estava a receber os cuidados que devia.

A agência de imigração americana já confirmou que a mulher estava detida numa prisão em Nova Jérsia. A China tentou estabelecer um tratado de extradição, contudo tal não se veio a verificar, com o porta-voz do departamento estatal americano a referir que o assunto não estava sob negociação.

Yang Xiuzhu representava um alvo importante do presidente Xi Jinping, no combate à corrupção e fazia parte da operação chinesa “Sky Net”, que tem como objetivo a detenção de oficiais acusados de corrupção e que estejam a viver no estrangeiro.