Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ministro da Economia russo detido por suspeita de suborno

GRIGORY DUKOR/REUTERS

Alexy Ulyukayev “foi detido quando aceitava um suborno” num negócio que envolve a petrolífera estatal Rosnet

As autoridades da Rússia anunciaram esta terça-feira a detenção do ministro da Economia, Alexy Ulyukayev, por ser suspeito de ter recebido um suborno de dois milhões de dólares num negócio que envolve a petrolífera estatal Rosnet.

Alexy Ulyukayev foi detido no âmbito de um inquérito relacionado com corrupção em grande escala, segundo um comunicado do Comité de Investigação da Rússia, o principal órgão de investigação da federação russa e que reporta diretamente ao Presidente do país, Vladimir Putin.

O ministro é suspeito de ter recebido dois milhões de dólares (mais de 1,8 milhões de euros) em troca da aprovação da aquisição pela Rosnet de uma participação em outra petrolífera russa, a Bachneft, acrescenta a mesma nota.

Ulyukayev é o mais alto cargo da Rússia a ser detido desde a tentativa de golpe de estado de 1991, segundo as agências de notícias internacionais.

A porta-voz do Comité de Investigação da Rússia, Svetlana Petrenko, afirmou que o ministro “foi detido quando aceitava um suborno”, na segunda-feira, e é suspeito de “extorsão e ameaça a representantes da Rosneft”.

Alexy Ulyukayev pode ser condenado a uma pena de prisão de entre oito e 15 anos.
O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou que “as acusações ao ministro são muito graves e devem ser fundamentadas com provas contundentes”.

“De qualquer forma, só um tribunal pode decidir”, acrescentou.

Quando o Governo russo ponderou a venda de 50% da pretrolídera Bashneft, Ulyukayev afirmou que, à partida, a compra dessa participação por outra empresa estatal era incoerente, por ambas serem públicas.

No entanto, em setembro, disse que a Rosneft estava interessada na operação e que a mesma era legalmente possível.

Em outubro, a Rosneft acabou por comprar 50% da Bashneft.