Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ikea apresenta casa de deslocados sírios no meio da sua loja

A casa de 25 metros quadrados é uma réplica da precária habitação onde Rana passou a viver com os seus quatro filhos criança devido à guerra, nos subúrbios de Damasco

No meio de uma das suas lojas nos arredores da capital norueguesa, o Ikea instalou uma réplica de uma casa de deslocados sírios, num projeto desenvolvido em colaboração com a Cruz Vermelha dentro de uma campanha para sensibilização e recolha de fundos para as vítimas da guerra na Síria.

A casa inacabada de 25 metros quadrados, especialmente desadequada para alguém lá viver no inverno, foi criada à imagem da habitação onde Rana passou a habitar com os seus quatro filhos, que têm entre 4 e 6 anos de idade, no bairro de Jamarana, um subúrbio de Damasco relativamente seguro.

“Quando nós tivemos de vir para esta área para encontrar segurança, nós não tínhamos dinheiro suficiente para alugar um sítio melhor. Nós não tínhamos dinheiro para comprar colchões e cobertores, ou roupas para as crianças”, referiu Rana à Cruz Vermelha, de quem passou a depender do auxílio alimentar para sobreviver, após ter sido obrigada a deixar o seu emprego como professora, para se deslocar para um local mais seguro com a sua família.

As etiquetas que normalmente apresentam os preços e características dos respetivos artigos passaram neste caso a fornecer informações sobre a realidade desta família, cuja realidade surge como ilustrativa do que é viver num país em guerra.

“Nós percebemos que poderíamos dar aos noruegueses essa experiência no Ikea. Um local se pensa e planeia o futuro – o apartamento serviu como um espaço físico que nos recorda de quão sortudos nós somos”, afirmou Maja Folgero, uma das responsáveis pela conceção do projeto.

Os responsáveis do Ikea indicaram que a instalação tem tido imenso impacto e que mais de 40 mil pessoas visitaram a loja onde se encontra desde outubro, muitas das quais apenas para verem a casa síria.

A Cruz Vermelha diz que a sua campanha de recolha de fundos para auxílio humanitário para os sírios já conseguiu angariar mais de 21 milhões de euros.