Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump: “Estarei aqui para vos guiar, ajudar e unir o nosso grande país”

Chip Somodevilla / Getty Images

O novo Presidente dos EUA confidenciou que já recebeu um telefonema de felicitação por parte de Hillaray Clinton. A mulher que durante a campanha ele tratou como “Crooked Hillary” passou a “senhora secretária” na hora do discurso oficial após a vitória. Donald Trump agradeceu o apoio e assegurou estar disponivel para dialogar com todas as nações

Donald Trump é novo Presidente dos Estados Unidos da América. Aquilo que poucas sondagens e especialistas previam, acabou mesmo por acontecer. No primeiro discurso como líder máximo norte-americano, o republicano prometeu uma América unida, cooperação internacional e admitiu “que isto da política é bem difícil”.

“Agora, é tempo de sarar as feridas das decisões... É tempo de nos juntarmos como um grupo de pessoas unidas”, disse Trump às centenas de apoiantes que esperavam ouvir o 45.º Presidente dos EUA. “Digo a cada cidadão da nossa nação que serei um Presidente de todos os americanos e isto é muito importante para mim. Para aqueles que escolheram não me apoiar, estarei aqui para vos guiar, apoiar e unir o nosso grande país”, acrescentou.

Embora Hillary Clinton não tenha oficialmente admitido a derrota, Donald Trump garantiu que logo depois de conhecidos os resultados recebeu um telefonema da adversária. A mulher que ele por diversas vezes apelidou de “crooked [vigarista] Hillary” passou na hora do dircurso a “senhora secretária”. “Felicitou-nos pela vitória e eu congratulei-a pela sua família e pela sua muito dura luta na campanha. Lutou muito bem. Hillary trabalhou arduamente por muito tempo e temos-lhe uma grande dívida de gratidão”, referiu.

Trump assegurou que tem na manga um “projeto de renovação nacional”, que irá “duplicar o crescimento” e permitir aos EUA ter “a economia mais forte do mundo”. Tudo isto, diz o Presidente eleito, sem colocar em causa as relações com os outros países.

“Vamos dar-nos bem com os outros países e esperamos que eles se deem bem connosco. Não mais a América se contentará com menos do que o melhor. Temos de reclamar o destino do nosso país, sonhar em grande e arriscar”, referiu. “Quero dizer à comunidade mundial que vamos pôr a América sempre em primeiro lugar e vamos negociar de forma justa com todos”, acrescentou.

Admitiu que se trata de uma eleição histórica, mas que para o ser realmente é preciso trabalho. E isso Trump fartou-se de prometer: “vamos fazer um trabalho fantástico e não vos vou desiludir”, “vamos trabalhar juntos e reconstruir a nação” e “vamos reconstruir as nossas infraestruturas e por milhões de pessoas a trabalhar”.

Donald Trump aproveitou o momento de glória para se desfazer em agradecimentos. Referiu os pais, a mulher, os filhos, os irmãos e até Jeff Sessions, do Partido Republicano.

“Agora que a campanha acabou, o nosso trabalho está a começar. Daqui a uns anos estarão todos orgulhosos do vosso Presidente. E eu amo este país. Muito obrigado”, concluiu Trump antes de deixar o palco. Das colunas de som ouvia-se o tema “You Can't Always Get What You Want”, dos Rolling Stones.