Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Problemas no processo de votação em vários “swing states”

Jessica Kourkounis/Getty Images

Colorado, Carolina do Norte, Utah, Flórida e Pensilvânia. Avarias nas máquinas de voto e atrasos na abertura dos locais de votos têm sido apontados como os problemas mais comuns

Helena Bento

Jornalista

Têm sido denunciados vários problemas relacionados com o processo de votação nas eleições desta terça-feira. Avarias nas máquinas de voto e atrasos na abertura dos locais de votos têm sido apontados como os problemas mais comuns. Aconteceu em estados como o Colorado e a Carolina do Norte (onde a situação foi particularmente grave), e em estados como o Utah, Flórida e Pensilvânia.

Até às 9h30 (14h30, em Lisboa), tinham sido contabilizadas 5500 queixas, disse Wade Henderson, presidente da associação Leadership Conference on Civill and Human Rights, ao correspondente do Expresso nos EUA, Ricardo Lourenço.“Estas eleições correm o risco de serem as mais caóticas dos últimos 50 anos para as minorias”, afirmou mesmo o presidente. Se assim for, Hillary Clinton poderá sair prejudicada, uma vez que era expectável - e continua a ser - que as minorias sobretudo os latinos, melindradas pelas constantes invetivas de Trump, votem na candidata democrata.

Em Durham, na Carolina do Norte, os cadernos eleitorais eletrónicos estiveram temporariamente indisponíveis, obrigando os eleitores a votar em papel. O horário de fecho das urnas foi prolongado por mais 90 minutos.

No Colorado, o sistema de verificação de votos esteve igualmente indisponível, ainda não se sabe porquê (o problema está a ser investigado), durante cerca de 30 minutos. Os eleitores foram obrigados a recorrer a boletins de voto provisórios.

De acordo com mais de 100 grupos de defesa dos direitos humanos, mais de metade do total das queixas relacionadas com tentativas de intimidação vieram da Pensilvânia. Os eleitores queixam-se que lhes foi solicitada a apresentação de documentos que não estavam previstos. Muitos eleitores latinos denunciaram a inexistência de falantes de espanhol nos locais de voto, o que terá dificultado a comunicação e gerado desentendimentos. O mesmo aconteceu na Flórida.

Foram ainda registados vários casos de discriminação racial e étnica. No Ohio, vários eleitores negros foram impedidos de votar (alegadamente por não cumprirem as condições de elegibilidade) à chegada aos respetivos locais de voto, diz a USA Today. E no condado de Lebanon, na Pensilvânia, um problema na calibração das máquinas terá resultado alegadamente na manipulação de alguns votos. Eleitores republicanos queixaram-se que os sistemas atribuíram os seus votos ao partido democrata, apesar de não ter sido essa a opção selecionada.