Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Obama: “No dia seguinte à eleição devemos lembrar-nos que estamos todos do mesmo lado”

KEVIN LAMARQUE / Reuters

Durante a campanha, Trump questionou a capacidade de Barack Obama liderar o país e chegou mesmo a colocar em causa a nacionalidade do Presidente. A relação entre ambos não foi propiamente pacifíca, mas agora vão-se encontrar na Casa Branca para preparar a transição e passar a pasta

Democratas e republicanos antes e durante o ato eleitoral, americanos e patriotas no dia seguinte. Barack Obama apelou à união do país, esta quarta-feira à tarde, no discurso após a eleição de Donald Trump como novo Presidente dos Estados Unidos da América.

“No dia seguinte à eleição, temos de nos lembrar que estamos todos do mesmo lado. Não somos republicanos ou democratas, primeiro somos americanos e patriotas”, disse Obama. “Foi este o espírito que vi em Trump no discurso da última noite e na conversa que tive com ele ao telefone. E é isso de que o país precisa”, acrescentou.

As diferenças entre o ainda Presidente e o seu sucessor são claras e Obama sabe disso. Mas em maré de consensos e necessidade de união, disse que fará todos os possíveis para que Donald Trump seja bem-sucedido no cargo (“porque lutamos todos pelo mesmo”) e assegurou que vai deixar presidência melhor do que a encontrou, há oito anos.

“O Presidente Bush e eu também tínhamos diferenças significativas, mas a equipa do Presidente Bush foi muito profissional na passagem de testemunho”, relembrou. E é isso que Obama quer que aconteça agora: “A presidência e a vice-presidência é algo muito maior do que qualquer um de nós. Estamos todos a torcer pelo seu sucesso em unir e liderar este país. Uma passagem de poder pacífica é uma característica da nossa democracia”.

Para Hillary Clinton, ficou tambémk uma palavra de apreço pela candidatura e nomeação “histórica”. “Não podia estar mais orgulhoso. Não tenho dúvidas de que ela e o Presidente Clinton vão continuar a fazer um excelente trabalho”, disse.

Acompanhado por Joe Biden, que derrotou nas primárias em 2008 e seu vice, Obama dirigiu-se especificamente aos mais novos, àqueles que pela primeira vez se associaram à política. Pediu-lhes que não perdessem a esperança e a coragem: “A política é difícil e, às vezes, muito barulhenta. Nem sempre é inspiradora. Mas aos mais novos que possam estar desiludidos com este resultado, lembro o que esta manhã a secretária Hillary disse, lutar pelo que está certo vale a pena”, frisou Obama. “É assim que funciona a política. E quando perdemos, aprendemos com os nossos erros, limpamos as feridas, voltamos à arena e lutamos com mais força”.

Barack Obama convidou Donald Trump para uma visita à Casa branca. O encontro está agendado para esta quinta-feira.