Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Campanha de Hillary Clinton avisa: “Ela ainda não está acabada”

Win McNamee

O presidente da campanha de Hillary Clinton falou aos jornalistas para dizer que a candidata "fez um trabalho incrível" e "ainda não acabou". Candidata não irá falar à imprensa para já. Clinton pode estar a considerar pedir uma recontagem dos votos em alguns estados

Cátia Bruno

Cátia Bruno

Jornalista

John Podesta, presidente da campanha de Hillary Clinton, dirigiu-se à imprensa recusando-se a aceitar uma derrota da ex-senadora, pelo menos para já. Podesta dirigiu-se aos apoiantes reunidos no Javits Center para lhes agradecer o seu apoio e pediu irem para as suas casas, dizendo que terá mais a anunciar na manhã seguinte. "Ela fez um trabalho incrível e ainda não está acabada", declarou o presidente da campanha. "Vamos contar estes votos e fazer isto", concluiu.

O presidente da campanha de Clinton abriu assim a porta à possibilidade de uma recontagem de votos em alguns estados, ao não reconhecer a derrota e a colocar o foco na contagem de votos. Na sede de campanha de Donald Trump, o discurso de Podesta foi recebido com vaias e gritos de "lock her up!" ("prendam-na", o slogan utilizado por muitos apoiantes do candidato republicano para se referirem a Clinton).

A verdade é que se o resultado for tão renhido em swing states como até agora tudo indica, a própria lei de muitos estados permite uma recontagem. Como o Politico recordava esta noite, estados decisivos como a Florida ou a Pensilvânia obrigam a uma recontagem automática quando a diferença de votos entre os dois candidatos é inferior a 0,5%. Outro estado importante, o Wisconsin, permite a cada candidato que peça uma recontagem nos três dias seguintes à eleição, o que pode significar um arrastar da indefinição. Para já, uma coisa é certa: Clinton não falará aos seus jornalistas ou à imprensa esta madrugada.